quarta-feira, 21 de junho de 2017

A ARVORE MALIGNA



A ARVORE MALIGNA
Série: Artigos de Impacto

 Durante muitos anos venho me deparando com problemas nas famílias cristãs de um modo geral.  A vida conjugal muitas das vezes torna-se uma batalha, claro que pela lógica do evangelho, ambos, esposo e esposa devem lutar juntos contra os ataques do diabo, mas de tal maneira o inimigo luta com destreza e astucia que consegue fazer com que a família se torne um campo de batalha onde os cônjuges lutam um contra o outro.
Eu quero deixar aqui uma alegoria de como o diabo trabalha e consegue se infiltrar ou alcançar suas malignas intenções no seio de uma família, e creio que isso ajudará cada casal a olhar para dentro da família com mais cuidado.
 Satanás joga uma pequena semente no jardim do casamento, nesse jardim, as flores do carinho, da compreensão, da ajuda mutua, da oração, do respeito, da sinceridade, da lealdade etc, devem ser cuidadas e regadas sempre. Porém essa semente infernal é uma invasora, que vem de modo sutil e se infiltra no terreno sagrado do casamento. Esta é a obra do diabo. Tal semente tem só um intuito, germinar e crescer. Se sua presença não for percebida, ela depois de alojada, começa a germinar e expandir-se até a forma de uma grande arvore maligna. As raízes se alastram e aos poços elas vão matando as flores do jardim da família e do casamento. Ela cresce, porém ela precisa de esterco, muito esterco para crescer e se desenvolver dentro do casamento. Então, o que é esse esterco que serve como fertilizante para essa arvore alienígena e maligna dentro da família? Há vários tipos de estercos, há o esterco da indiferença, da discussão, das brigas, há o esterco das ofensas, dos insultos. Há um série de estercos que dão fertilidade a essa arvore maligna, que cresce mais a medida em que segue o desentendimento, a falta de compreensão, a falta de perdão e toda espécie de conflitos, dissensões, brigas e contendas dentro da família. Toda essa carga de esterco dá um poder de crescimento imenso para essa arvore do inferno. A arvore vai por fim, quando alcançar certa estatura, os frutos venenosos que irão destruir e matar tudo a sua volta relacionados a família.
 Frutificando essa arvore, depois de tomar a controle total do jardim da família, aparecerão os frutos mortíferos dessa maldita arvore. Então num estagio avançado, surgirão as conseqüências dessa frutificação da arvore maldita: Violência verbal e física, divorcio, depressão, amarguras, filhos rebeldes, etc. O diabo então consegue alcançar seus mais tenebrosos objetivos, sua semente se alojou no seio da família, germinou e não houve resistência por parte dos integrantes. Não houve uma percepção de que uma arvore maligna estava crescendo por estágios e se alimentando do esterco produzido pelos próprios membros da família, agora a arvore produz um ambiente sombrio, serve de abrigo para espíritos demoníacos e produz os frutos venenosos que irão matar cada membro da família, irá matar o amor e o afeto, o respeito, a compreensão, todas as virtudes serão devoradas, até que tudo esteja completamente destruído e uma família e um casamento fiquem completamente arruinados. O que se deve fazer, quando se percebe que essa arvore se encontra crescendo dentro da nossa família? Que atitude devemos tomar,  quando encontramos ela dentro do jardim do nosso casamento? “E também agora está posto o machado á raiz das arvores; toda a arvore que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo”(Mateus 3:10) Essa arvore precisa ser cortada e destruída, deve ser eliminada do seio familiar. Aqui é um caso de vida ou morte. Ou você destrói essa arvore do jardim de seu casamento ou o seu casamento vai ser destruído por essa arvore. É você e sua família que correm o risco, portanto ela deve ser banida. Pare de dar esterco a essa arvore que já se encontra presente dentro do seu casamento, pare de nutrir os intentos do diabo, ceife essa arvore! Queime ela, destrua!  De outra maneira ela vai matar seu casamento. Sua família e seus filhos, ela irá matar você...


Clavio J. Jacinto
claviojj@gmail.com

A Diferença...

A diferença entre um santo é um pecador é esta:Um pecador vive para agradar a si mesmo e um santo vive para agradar a Deus.

Paris Reidhead

terça-feira, 20 de junho de 2017

A graça Divina e Orgulho Humano

 Compreender a infinita graça de Deus, ser sustentado pela sua divina misericórdia, descansar na perfeita obra do Cristo crucificado e ressurreto, nos livra do fanatismo e do orgulho religioso e acima de tudo a pretensão egoista que somos merecedores de qualquer dadiva divina.

Clavio J. Jacinto

Misericórdia e Esperança

Quanto mais nos é revelado do custo do sacrifício de Cristo na cruz, mais ainda será nossa percepção de quem a misericórdia divina a nossa religião é vã.

Clavio J. Jacinto

Descanso na Misericórdia Divina

Na luz da tua misericórdia meu coração sossega em grande confiança, todavia estou consciente que os méritos das minhas obras nunca podem alcançar a tua justiça

Clavio J. Jacinto

Discernimento e Fé


Footer Left Content