quarta-feira, 8 de maio de 2019

A ABNEGAÇÃO

                A ABNEGAÇÃO


Porque para isto sois chamados, pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas (I Pedro 2;21)

Jesus Cristo, o Senhor é o modelo de vida perfeita. Não havia nele orgulho ou avareza, era humilde, completamente desapegado aos coisas materiais e passageiras. O que chama a atenção na vida do Mestre Salvador é a sua abnegação. O Senhor Jesus vivia uma vida para fazer a vontade de seu Pai e para servir seu próximo. A sua vida estava centrada nessas duas coisas, e por isso precisava ter uma abnegação constante aplicada ao cotidiano de sua vida, um pouco mais de três décadas que viveu aqui nesse mundo.
Deixou um legado rico em exemplos de como um homem pode conduzir a sua vida e experimentar o verdadeiro sentido que ela proporciona, mas que fica obscurecido por causa das nossas paixões e desejos puramente egoístas. Ao declara que o “Verbo se fez carne” João nos convida a refletir, como Cristo, sendo Divino, desce aos recônditos do vale das sombras, um mundo poluído pelos pecados do homem desobediente e rebelde, para servi-los e morrer por eles. Jesus Cristo veio plantar uma semente de esperança no solo árido das abominações dos homens caídos. Veio acender uma luz, onde a escuridão reinava. Só alguém com uma abnegação perfeita poderia fazer isso. Deixar sua glória, abandonar um mundo perfeito, cheio de luz onde poderia se exalar os mais elevados perfumes da santidade, para vir ao mundo poluído pelas ações infames da humanidade.
Louvamos ao Senhor por tão digno exemplo, seus passos podem ser seguidos. Isso é loucura para os homens perdidos. A sociedade pecadora não vê vantagens na abnegação. Somos treinados pelo mundo a amarmos a nós mesmos, porém Cristo nos convida anegarmos a nós mesmos, a não amar a nossa vida, mas amar a Deus acima de todas as coisas. O mundo não é digno de tal doutrina, a abnegação. Ela só pode vir de um coração perfeito não contaminado por conceitos egoístas ou pelo veneno do orgulho. Temos que rever a nossa vida, nosso estilo de vida espiritual. Jamais devemos andar pelo caminho de Cristo, pensando em nossas vantagens pessoais, não podemos encontrar na vereda dos justos, momentos oportunistas para promover a nós mesmos, pois isso vai contra as regras e os princípios do Reino de Deus. Cristo, nosso exemplo, não agiu assim!
O que você entende por abnegação? Você experimenta essa virtude em sua vida espiritual? Jesus Cristo, o Senhor levava a sério esse principio essa virtude, tão rara em nossos dias. Pouco se fala sobre isso nos púlpitos, as pessoas não estão interessadas em promover a causa do próximo. Mesmo entre os filantrópicos, a motivação é o reconhecimento e a exaltação de si mesmos. Buscam o elogio, querem subir o degrau da fama e esperam os aplausos da turba que recebe ajuda.
O que é abnegação? A abnegação é a ação caracterizada pelo desprendimento das coisas que alimentam nosso egoísmo, é o desprendimento das coisas passageiras e supérfluas, para a dedicação completa a uma causa elevada e de extrema importância. É sacrifício da vontade própria, o abandono de todas as coisas egoístas, para cumprir unicamente a vontade de Deus.
 É o cultivo das coisas mais elevadas, pelo caminho da morte das paixões carnais. É importante salientar de forma clara, que só pode caminhar pelo caminho estreito, que propôs Jesus o Senhor nos evangelhos, aqueles que se desprendem totalmente das vaidades e das coisas que satisfazem o ego corrompido.

“Estes são os que seguem o cordeiro, para onde quer que vai”  (Apocalipse 14:4)


Clavio J. Jacinto

Footer Left Content