quarta-feira, 29 de abril de 2015

Assuntos Polemicos: A Televisão




Sempre que o assunto é drogas e vicios, os evangélicos sempre unanimes, de que tais coisas são erradas e pecaminosas, a maior parte dos cristãos protestantes do Brasil, são abstemios (não consomem bebidas alcoolicas), alguns grupos, optam pelo vegetarianismo, e combatem até mesmo o consumo do café. É lógico que respeito, essas posições, porém nunca devemos coar mosquitos e engolir camelos. A maioria que proclama que fumar e embriagar-se é pecado, aqueles que combatem o consumo do café e uma dieta carnivora, os que são oponentes ferrenhos do consumo de drogas, simplesmente podem fazer isso: Coar mosquitos e engolir camelos. Como? 
Sçao tolerantes com relação a Televisão! mas espera ai..isso é legalismo!!! Sim concordo! e proibir o uso de café e bebidas alcoolicas, por exemplo não é? Cuidado! além de  coar mosquitos e engolir camelos, pode-se recorrer ao erro de usar dois pesos e duas medidas, simplesmente para justificar aquilo que se acha conveniente.


A televisão Vicia.

Falando sobre os teledependentes, o Pastor Enoque Lima, afirma que estudo cientifico adverte que TV vicia e prejudica a a memoria. Ele então explica :"A explicação é neurológica: a curto prazo, quando alguém é exposto a TV, é detectado um aumento de atividade cerebral. Mas isso é transitório. Com o tempo, o estimulo repetitivo da televisão diminui o interesse. O telespectador deixa de prestar atenção. Fica na frente da TV, mas absorve cada vez menos informação, afirma Paulo Henrique Berlucci, neurologista da Unifesp" (1)

Enoque ainda informa em seu livro:

"Os pesquisadores Robert Kubey e Mihaly Czinkszentmihalyi publicaram o resultado de sua pesquisa no Scientific American, admitindo que, apesar de impreciso, o termo vicio em televisão apreende a essência de um fenômeno real cujos sintomas podem ser comparados aos da dependência química" (2)

O livro de Enoque Lima é cheio de informações e pesquisas, que revelam a verdadeira face das mensagens subliminares e da TV, Lima ainda cita o Professor Waldemar Setzer, que depois de longas pesquisas sobre os efeitos da televisão concluiu ser a televisão um aparelho diabólico (3)

Prefaciando um livro de Richard Abanes, sobre o fenômeno literário do menino bruxo Harry Potter, Douglas Groothuis, Ph.D e famoso apologista norte-americano, afirmou que a "Televisão é a devastação moral, espiritual e intelectual" assim como os livros de bruxaria estilo Harry Potter. (4)

Steve Gallagher, Proeminente autor de varios livros, Tambem cita os estudos de Kubey (Citado acima no livro de Enoque Lima) Gallagher, citando o referido pesquisador e cientista, descreve quea televisão tem a televisão tem o poder de relaxamento instantâneo como o Valium, e então conclui: "Não é de admirar que as pessoas sejam tão dependentes dela" (5)

Gallagher, no seu livro, "Contaminados Com o Vinho da Babilonia" (Que recomendo a todos os crentes sinceros e verdadeiros) tem todo um capitulo nesse livro cujo o titulo é "Doutrinação" e ele prova como a sociedade e o individuo é doutrinado e alienado pela televisão, ele afirma: "É pura tolice um cristão achar que pode assistir regularmente a televisão e não ser afetado, negativamente e a longo prazo, por seus efeitos, a televisão satisfaz todos os apetites da carne" (6)
Gallagher faz coro a pesquisadores, professores, cientistas que ao longo das décadas vem pesquisado sobre os efeitos destrutivos da televisão, não é de admirar que: "De acordo com o manual psiquiátrico oficial, milhões de pessoas estão viciadas em TV que podemos compará-las aos dependentes químicos"(7)

Bem! voce pode ignorar todos esses fatos, as opiniões de mestres do engano que sobem nos pulpitos coando mosquitos e engolindo camelos e usando de dois pesos e duas mediadas, usarão de argumentos apropriados para dizer que a "Televisão não é um mal" que não é uma droga que corrompe a vida espiritual. Quais são os dados que eles apresentam para provar o contrário? nenhuma! será apenas a opinião deles, contra os fatos! e voce é quem escolhe ficar com os fatos ou com a opinião daqueles que não estão interessados em sua alma. Diante dessas verdades que qualquer um pode concluir a partir de pesquisas e livros, que existem aos milhares, um pastor ou líder evangélico, que tenta subestimar os fatos, para nega-los, não está interessado na verdade e na sua salvação. Sempre que um líder  cristão se omite a pregar contra o pecado, ele condena os seus ouvintes ao trágico destino do engano. 
Que o SENHOR me ilumine sempre, e me dê a coragem de mostrar as coisas como de fato elas são, ainda que poucos estejam interessados em ouvir a verdade para não serem  corrompidos por falsos discursos.



(1) A INVASÃO OCULTA- Pr Enoque Lima -Editora Naós-Pag 58
(2) Idem pag 59
(3) Idem pag 79
(4)Harry Potter, O Perigo Oculto Do Menino Bruxo-Richard Abanes-CCC Edições pag 23
(5) Contaminados com o Vinho da Babilonia -Steve Gallagher -Editora Proposito eterno-Pag 134
(6) Idem Pag 135
(7) Idem Pag 133


Pr Clavio Juvenal Jacinto


sexta-feira, 24 de abril de 2015

NOBREZA ESPIRITUAL




Todo o cristão deve prezar pelas coisas mais valiosas, com respeito as coisas espirituais, trata-se de algo fundamental. O verdadeiro cristão nunca deve abrir mão do estudo das escrituras. Cada crente deve fazer da Bíblia, um livro intimo e familiar.

 Em Atos 17:11, vimos como os cristãos bereanos agiram, e foram considerados como mais nobres, do que outros cristãos. Eles conferiram se a teologia de Paulo estava de acordo com as escrituras! Você faz isso? ou você crer, que tudo o que se pronuncia de um púlpito é a verdade? a verdade está sempre nas escrituras, por isso, cada pregação deve ser confrontada com a Bíblia! isso é o minimo que um cristão coerente e prudente pode fazer. A sã doutrina faz com que o cristão tenha uma vida espiritual saudável, e Paulo nos admoesta a prega-la (Tito 2:1) As escrituras são nosso prumo, em qualquer questão doutrinaria, é importante pesarmos as coisas espirituais na balança das escrituras.
 Em tempos de grande confusão, onde se prega tantas heresias, onde surgem tantas revelações anti-biblicas, se faz necessario que cada cristão se apegue mais e mais aos conselhos eternos das sagradas escrituras. Só assim, estaremos salvo dos ventos de doutrinas estranhas que não cessam de soprar nesses últimos dias. Ler e estudar, memorizar e pensar biblicamente é uma forma segura de viver a vida cristã nesses tempos finais. Essa não é uma simples alternativa, é uma questão de vida ou morte. Pois o engano espiritual produzem consequências eternas. Só os que conhecem as escrituras, só os que tem intimidade com as escrituras, só os que compreendem, pela unção do Espirito Santo, os fundamentos doutrinário das escrituras, estão aptos para sobreviverem nessa onda de falsos doutores e falsos profetas que surgem todos os dias no cenário cristão mundial.. Esse é o tempo que temos muitas biblias e poucos leitores. É irônico, mas o cristão moderno deveria ser chamado de espiritual, mas ao invés disso, ele é mistico, é emocional e quase que analfabeto nas escrituras. Dai porque tanta gente é enganada. Pense no cenário atual. Igrejas que pregam as escrituras, que ensinam os valores do Reino dos Céus, que pregam os valores do sermão da montanha, que ensinam  sobre as veredas antigas, são tachadas de legalistas, antiquadas e estão fora de moda. O cristianismo conservador é extremamente bíblico, enquanto que o cristianismo liberal é mistico, magico, emocional, humanista, pragmático e materialista, e há uma diferença muito grande entre essas duas correntes, enquanto que o cristianismo bíblico adota os valores e os princípios das escrituras em seu todo, o liberal usa as partes que lhe convém, associa as escrituras com técnicas hipnóticas, de persuasão, estrategias de marketing, valores humanistas e doutrinas psicológicas, dá uma pitada de egoismo, e está feita a salada espiritual.  Há muita partes das escrituras, que são evitadas, doutrinas que Paulo enfatizou são evitadas, textos completos que falam sobre a mortificação da carne, por exemplo são evitados. O povo não quer ouvir o som suave da exortação do Espirito Santo, antes quer ouvir o barulho da emoção. Não querem ser confrontados pelas verdades das escrituras, simplesmente querem ser anestesiados com o veneno das heresias.  Mas os crentes bereanos não eram liberais, eram bíblicos. A bussola espiritual deles eram as escrituras. E quando Paulo, o teólogo por excelência, com toda a sua bagagem de espiritualidade e conhecimento, vai pregar lá, os bereanos não ficam a esmo, vão conferir tudo, para saber se de fato estava a doutrina de Paulo estava em harmonia com a revelação das escrituras. Que atitude! imagine, milhões de cristãos, conferindo com dedicação, prudencia e afinco, o que as escrituras de fato, falam a respeito do que se prega hoje na mídia.

 Antes de terminar, ainda gostaria de falar sobre a questão da atitude e a vida cristã. Desculpem-me por tocar nesse assunto, muitos falam sobre ortodoxia, mas esquecem da ortopraxia. Ter a atitude correta, e não somente ter a doutrina correta. Aquele que acredita na maldição eterna do inferno, e continua pecando, contradiz com as ações aquilo que professa. Eu convivi durante todos esses anos, com crentes que eram heréticos em suas ações. Professavam a doutrina cristã de modo coerente, mas agiam como oportunistas (principalmente em época de eleições) outros seguiam o caminho da conveniência (não denunciavam pecados, com medo de perder dízimos gordos) Há um percentual cada vez mais crescente de pessoas que professam a vida cristã,e adotam um estilo de vida completamente divorciado da ética e dos princípios cristãos. A nobreza espiritual consiste em ter ações corretas, pensamentos corretos, cujo resultado é consequente de ter a são doutrina. A verdade é que são poucos os cristãos que estão de acordo com o esses princípios expostos aqui, minha esperança é que você esteja entre esses poucos...



Alguns versículos bíblicos que falam sobre o assunto: II Timoteo 2:15, João 5:39, Isaías 8:20 II Timóteo 3:16 e 17, I pedro 1:10 e 11 e Oseias 4:6  Leia e confira!


Clavio Juvenal Jacinto
Igreja Evangelica Caminho Da Paz
Paulo Lopes SC
Contato (48)9622-8870
claviojj@gmail.com

quinta-feira, 23 de abril de 2015

O Que Fazer, Quando Tudo dá opɐɹɹǝ?


Entendo o proposito da dor e do sofrimento na vida cristã


Quem não enfrenta problemas? Qual cristão que não passa por situações difíceis?  Paulo, o apostolo, em II Corintios 12, depois de receber uma revelação espiritual muito profundo, passou por um momento cruciante, digamos, difícil. Um “mensageiro de Satanás” afrontava o apostolo, um espinho na carne, assolava ele, Paulo orou, pelo menos três vezes pedindo,a cura ou o livramento (não sabemos ao certo, do que se tratava, mas com certeza causava um terrível sofrimento). “Tres vezes orei...” a resposta: “A minha graça te basta...”(II Corintios 12:8 e 9).

Existem situações na nossa vida que as coisas tornam-se difíceis, enfrentamos muitos momentos enigmáticos, em que as coisas não podem ser compreendidas de forma clara e contundente, é algo simplesmente difícil, porque envolve a nossa fé em um DEUS bom e santo. Ainda a pouco tempo, uma irmã em Cristo, expressou sua dor, por causa de sua mão, também cristã, que embora tenha passado toda uma vida com um nível de piedade bem elevado, onde serviu a Cristo com zelo, e agora sofre com diversas enfermidades que produzem dores e situações incomodas. Como isso pode acontecer? Eis um grande enigma, um mistério, que tenta testar a nossa fé, até as raízes mais intimas de nossas emoções, nossa razão e a nossa confiança. Quem passa por esse tipo de experiência, faz as perguntas, e quem as ouve, não tem uma resposta, que leve por palavras, um alivio imediato aos que sofrem, e enfrentam situações, cuja adversidade é intensa.

O que parece, é que nossa fé está errada, nossa esperança, nossa confiança, tudo parece desmoronar, quando as coisas estão difíceis. É o que sentimos isso ocorre tanto com quem sofre, como com quem participa do sofrimento alheio, principalmente quando se trata de um ente querido.
O sofrimento é um elemento disciplinar, mas nem sempre, podemos entender por essa ótica.  Na perspectiva humana, nem sempre alguém que sofre, merece estar sofrendo. Esse princípio também se aplica a conseqüência do pecado. Pessoas remidas, que vivem uma vida de piedade, as vezes sofrem mais que pecadores impenitentes. Como podemos entender o sofrimento, em situações que parecem tão contraditórias? É difícil de responder!


“No mundo tereis aflições” essa é a resposta de Cristo, ela não é minha resposta, mas é a resposta do Salvador (João 16:33). Apesar do sofrimento, nossa esperança não morre jamais. A presente condição da nossa existência, nos remete para situações difíceis, porém isso jamais deve ser motivo de desanimo, muito pelo contrario, pelo fato de Cristo e as escrituras falarem muito sobre a dor e o sofrimento nesse estagio de nossa existência, devemos nos apegar a DEUS, mesmo que o sofrimento seja intenso. O que acontece é que na economia de Deus as coisas são progressivas, e sabemos que, a igreja cristã, vem percorrendo a vereda dos séculos em intenso sofrimento, como que trazendo as marcas de Cristo. A transformação completa do cristão, se dará por ocasião de sua vinda. Paulo fala sobre a questão do corpo corruptível em I Corintios 15. Nesse texto ele fala muito sobre o assunto. No estagio em que vivemos, nosso corpo é mortal, corruptível, envelhece, adoece e morre. Todo o universo criado está em processo de desgaste, a entropia é uma realidade.  Todo o universo se desgasta, o tempo faz com que o novo fique velho, a vela que se acende, se desgasta, se apaga. O carro novo, a maquina nova, tudo se desgasta e envelhece, quebra-se em muitos casos torna-se inútil. É o estado das coisas presentes, esse é o estagio do desgaste. Para o cristão, não existe um sofrimento pessoal. Todo o sofrimento precisa ser coletivo, porque somos um corpo, e cada cristão um membro desse corpo. Entendendo isso, é fácil concluir que não existe na igreja, a minha dor ou a sua dor. Existe A NOSSA DOR, seja ela minha ou sua. Nesse caso, o sofrimento nos remete para a experiência do cuidado mutuo da assistência mutua, da cooperação mutua. É verdade que não vivemos na pratica isso, não estamos aprendendo a lição, a escola do sofrimento, precisa unir os cristãos, eu repito, na comunidade dos redimidos, não existe uma dor pessoal, não existe um sofrimento pessoal, nossa dor é coletiva, somos membros de um só corpo, então a dor de cada membro também é a nossa dor, e a nossa dor é a dor de cada membro. Dentro dessa visão espiritual, a dor é um chamado a comunhão, a chorar com os que choram, a levar as cargas uns dos outros. Nesse espaço de compartilhar a dor alheia, está o testemunho triunfante de que o amor supera a dor, de que a piedade supera o sofrimento, e de que o evangelho é verdadeiro. Não há espaço para o egoísmo na vida cristã, nem para a insensibilidade. Talvez aqui esteja uma resposta de DEUS permitir que uns sofram mais, pois assim outros podem amar mais, podem servir mais, podem ter uma comunhão mais intima, mergulhar no sofrimento de um irmão é mergulhar o nosso coração no coração de Cristo. “Estive enfermo, e fosse me ver...” eis a alma do evangelho.  Creio que o alivio do sofrimento está no amor que cresce na verdadeira piedade. Não estamos aprendendo a lição, a escola do sofrimento é a escola da unidade, da participação coletiva de cada cristão inserido no corpo pelo novo nascimento. Quando começarmos a entender o que estou tentando transmitir, talvez a vida de cada crente que sofre, seja mais amenizada, a experiência espiritual seja mais profunda, o corpo de Cristo seja mais unido, e o testemunho será poderoso. O que você está fazendo? Está visitando os enfermos, conhece os sofredores inseridos em sua comunidade cristã? Tem sido um assíduo assistente aos desesperados, ou a sua vida está sendo gasta em coisas triviais e sem valor, enquanto seu irmão sofre o desespero de uma doença terminal ou coisa parecida? Nossa geração é uma geração egoísta, e o egoísmo gera a insensibilidade, a insensibilidade nos afasta dos princípios evangélicos. A dor e o sofrimento, nesse atual estagio da nossa vida não é para ser compreendido, sem antes não ser um vinculo de aperfeiçoamento do nosso caráter e da nossa espiritualidade, pois quando isso acontece, a dor não torna-se uma água que apaga a fé, mas um combustível que aumenta a nossa esperança

Pr Clavio J. Jacinto
Igreja Evangelica Caminho Da Paz
claviojj@gmail.com

quarta-feira, 22 de abril de 2015

O PECADO DA PREVARICAÇÃO



Todo aquele que prevarica,e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus. Quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto ao Pai como ao Filho
Segunda Epistola de João versículo 9

Muitos que professam a vida cristã, estão engajadas numa vida espiritual dinâmica, em Cristo temos um modelo de uma vida ativa, e é isso que Deus requer de nós. Cristo enfrentou a cruz, sofreu na cruz, morreu na cruz, e ressuscitou de forma gloriosa para voltar de modo triunfante. Nada disso é superficial, mas radicalmente profundo. Qualquer pessoa que professe a vida cristã e não vive uma atitude radical perante essas verdades, é apenas um religioso profano.  Entre tantas coisas que deixamos de atentar, está o fato de não cumprirmos com nossas responsabilidades perante Deus. Isso chama-se prevaricação. A prevaricação é um assunto pouco comentado e ensinado. Mas o que é prevaricação?
Prevaricar é faltar com o dever, não ter um compromisso sério com as coisas relacionadas a Cristo e ao seu Reino.. A prevaricação tem sido um pecado muito tolerado em nossos dias. Um dos motivos porque as coisas são assim, é porque não se prega mais sobre esse pecado. Lendo o texto acima, vimos como o ato de irresponsabilidade espiritual está associado a uma negação da fé cristã, mesmo professando de boca as doutrinas do evangelho, a simples omissão de corresponder-se com as suas múltiplas responsabilidades, nos coloca como meros negadores do evangelho. Esse pecado tem causado sérios prejuízos a religião cristã, e gera uma falta de temor e pouco compromisso com os valores do Reino dos Céus. Limitar a graça de Deus a uma fé sem ação é perigoso, precisamos reavaliar nossa conduta, nosso valores, porque o nível normal de um cristão é andar na vontade de Deus. Não há outro caminho. Uma fé ativa, nos leva para o caminho da ação, do compromisso, da revolução espiritual.

Há bons motivos para cumprirmos com nossas responsabilidades, se de fato nossa identificação com Cristo e com o evangelho é verdadeira. Uma fé engajada com as responsabilidades sociais, eclesiásticas e espirituais. Não há como fugir dessa realidade, prevaricar é pecar. Não cumprir com a agenda de Deus na sua vida, é prevaricar, não envolver-se com as coisas do Reino de Deus, não colocar o Reino de Deus em primeiro lugar, é prevaricar. Esses são alguns exemplos entre muitos outros que podemos citar, porque cada caso, tem suas aplicações a nível pessoal. Em que você está prevaricando? Quais são as áreas da sua vida que precisam de mudança? É hora de fazermos uma avaliação pessoal, rever nossos valores, nossas ações e nossos projetos. Se queremos ter a doutrina cristã na pratica, precisamos pratica-la e inseri-la no contexto da nossa vida. De outra forma, caímos no erro de ter nome de quem está vivo, mas em essência, o que reina é a morte, e a morte, tem como característica a inércia espiritual.

Pr Clavio Juvenal Jacinto
Igreja Evangelica Caminho da Paz
Paulo Lopes SC

segunda-feira, 20 de abril de 2015

O MOVIMENTO DO POTENCIAL HUMANO



"O homem que traça um caminho independente de Deus, acreditando em suas capacidades, não sobe um cume de realizações, mas cava um abismo para a sua própria destruição"




O MPH, é um termo que abrange uam boa quantidade de filosofias, doutrinas e grupos que defendem a existência de potencias adormecidas no homem, ou acreditam nas capacidades humanos do tratamento de diversos problemas sociais, pessoais psicológicos e espirituais. O movimento ganhou muita força a partir de 1970 com o surgimento do espiritualismo da nova era. A ênfase do MPH é a exploração dos recursos potenciais do homem, da iluminação espiritual e outras idéias que amparam as necessidades do homem moderno. O MPH talvez tenha surgido como filosofia, definitivamente após os conceitos e idéias defendidos por Gurdjeff a partir da década de 1960.
O MPH propõe uma espécie de humanismo místico, já que dá ênfase a disciplinas e praticas esotéricas já comuns no budismo e outras correntes místicas religiosas orientais. O movimento cresceu e se desenvolver com muita força nos EUA e de lá passou para os outros paises. O MPH propõe resolver problemas psicológicos, físicos e espirituais do homem mediata praticas como massagens, danças, mantras, iogas, artes marciais, disciplinas espirituais místicas e terapias alternativas. O centro da atenção do MPH é o próprio homem. Sua auto-suficiencia e a exploração dos recursos do próprio homem para realizar seus anseios mais profundos. Há vários grupos que surgiram a partir da filosofia eclética do MPH, a mais conhecida talvez seja a Esalem, na Califórnia EUA, grupo pioneiro na linha do MPH, por manterem praticas muito similares e defendidas por outro grupos da Nova Era, ganharam força, porque o próprio Movimento Nova Era se encaixava junto aos conceitos defendidos pelo MPH. A auto-realização, a iluminação, a auto-satisfação e coisas similares tem sido o alvo do MPH, e para isso desenvolveram inovações psico-terapicas, como bio-feedback e terapia gestalt. Desenvolveram uma psicanálise mais mística e adotaram terminologias e conceitos esotéricos. Como podemos notar o MPH, é essencialmente humanista, o homem pode ser induzido a auto-realização, e suas potencias adormecidas podem ser despertadas para uso próprio, ajudando na sua auto-realização. Não existe espaço para a s doutrinas cristãs no MPH, como o próprio nome sugere, tudo está centralizada nas potencias e recursos do próprio homem, o home seria o dono de seu próprio destino e seus êxitos seriam o resultado do exrecicio de suas próprias capacidades. O despertar dessas capacidades seriam viáveis mediante exercícios, terapias e praticas esotéricas tal qual vimos acima.
Desde que adão caiu, vimos um homem pecador, escravo do pecado, a queda teve implicações espirituais e físicas, suas conseqüências vão alem da nossa percepção comum, o evangelho descreve a obra de Cristo como uma obra de restauração do homem caído, através da regeneração. Todos pecaram, nos afirmam as escrituras(Romanos 3:23)
A experiência espiritual de Paulo, é que a comunhão com o SENHOR, e a vida de fé, na pratica nos leva para a vitória: “"Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece." (Filipenses 4 : 13)

"O homem não consegue nem dominar seus instintos, e ilude-se ser capaz de dominar as estrelas"



O centro da força de Paulo, era o SENHOR, E O PROPRIO Cristo mesmo afirmou: "Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer." (João 15 : 5). Aqui nesses trechos das escrituras, não há espaço para o MPH. A nossa força, nosso êxito, nosso sucesso, nossas realizações, estão nas mãos do SENHOR, a bíblia ensina que somos dependentes de DEUS. O MPH ensina que nós somos o centro, podemos alcançar êxito usando nossas forças, capacidades e aptidões.
O cristão é ensinado a olhar e confiar em DEUS: 

"E assim com confiança ousemos dizer: O SENHOR é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem." (Hebreus 13 : 6)

Ao invés de procuramos ajudas em técnicas de potencialidades adormecidas e que são despertadas por técnicas esotéricas e ocultistas como ioga, mantras e meditações místicas, somos chamado a ir perante o trono da graça para receber socorro: 

"Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno." (Hebreus 4 : 16).

Quando viramos as costas para a luz da realidade, acreditamos que somos do tamanho da sombra que projetamos.


 Ao invés de acreditar em suas próprias potencialidades e a trilhar o caminho lamacento da auto-suficiência, o cristão acredita na total dependência do SENHOR. Somos chamados a viver uma vida de dependência, de vigilância, de obediência, santificação e oração, é isso que marca a vida de um verdadeiro cristão.

" É um erro acreditar nas nossas potencialidades, como se fossemos deuses, somos meros mortais, e a história é uma prova irrefutavel, de que a inteligencia do homem, tem sido uma das principais causas de sua propria ruina"

Clavio Juvenal Jacinto
Igreja Evangelica Caminho da Paz
Paulo Lopes SC

quinta-feira, 16 de abril de 2015

CELESTE AURORA


Inefavel glória do céu
De alma, penso em ti e anelo
Como doce esperança que
cresce
Mais e mais
Eu sonho e imagino
Essa tão bendita aurora
Lar de todas as tonalidades
Do amor verdadeiro
E, os rios mais caudalosos
De jubilo tão mais pleno
Descem por fios condutores de misericórdia
Uma pagina escrita
Na satisfação de viver
Uma transbordante alegria
De servir a DEUS...

Clavio J. Jacinto

quarta-feira, 15 de abril de 2015

UM DEUS EXTRAORDINÁRIO


Trechos do sermão sobre Ezequiel 37:7, pregado na Igreja Renovada Missionaria de Biguaçu, no dia 18 de Abril de 2015- O Vale de Ossos Secos.



"O Senhor não ressuscita homens mortos do vale desse mundo caído, para serem turistas, mas para serem soldados. Quem recebe a vida no vale dos mortos, sobe para o cume dos montes, lugar de obediência e de intimidade com Deus"

O vento de Deus vem para restaurar, o vento do inimigo para destruir, o vento de Deus vem transmitir vida espiritual, o vento do inimigo para trazer morte. No pentecostes veio do céu um vento veemente e impetuoso e deu poder e vitalidade para os que estavam no cenáculo, mas um vento do deserto veio e bateu sobre a casa dos fihos de Jó, e matou a todos. Nesses últimos dias, muita gente está sendo enganada, porque os ventos de doutrinas falsas sopram forte, e os cristãos pensam ser a ação do Espirito Santo"

"O corpo humano tem 206 ossos, quando Ezequiel profetizou sobre os ossos insepultos, cada osso veio para seu lugar, um se encaixou em outro de forma precisa, cada osso ao seu cadáver, então veio pele, carne, nervos etc. Foi um processo organizado e bem ordenado. Deus quer que as coisas sejam bem organizadas, o Senhor é um Deus de ordem, isso significa que culto não é entretenimento, não é teatro, adoração não é show. Quando existe comercialização nos elementos do culto, isso significa prostituição de coisas sagradas"

"A esperança transmite uma esperança oculta que se transforma em vida abundante quando morre no sulco da terra"

"O Senhor ordena a vida, Ele concede o levantar de cadáveres do vale da batalha desse mundo, gente derrotada pelo vicio, pela prostituição, Ele ressuscita essa gente morta em seus pecados, para transforma-los em santos, para que a escuridão não se perpetue nesse mundo"

"A inércia é um sinal de morte. Quando você vê o pecado na sua frente, quando você vê o pecado na igreja, quando você vê o pecado no mundo, e não confronta com ousadia, isso é sinal que você está do lado do pecado, e não do lado do Senhor"



"A misericórdia deve ser uma virtude de quem está vivo, ela é uma virtude de cura, e não uma transmissora de fracasso"

"A vida cristã é uma batalha, se o seu ego predomina nas decisões, você sofrerá os mais terríveis danos espirituais"

"A morte do vale não tem poder de resistência quando ouve o clamor e a ordem do Deus das alturas"

"Invadir o reino da morte, e profetizar debaixo da unção e da autoridade de Deus, nos concede ver o milagre da vida espiritual"


"Deus é poderoso para fazer brotar a mais preciosa esperança, dos vales mais estereis da criação"

"Não predomina a morte para sempre, onde Deus é adorado em espirito e verdade"

"Deus é extraordinario em suas ações, grande em sua misericórdia, profundo em seu amor, e sempre atende o clamor daqueles que querem vida espiritual"

"Um homem que fala por Deus vale mais do que milhões de homens que falam por si mesmos"

"Só pode ouvir a voz de Deus quem tem vida de oração, só tem vida de oração, quem ouve a voz de Deus"

"Um homem debaixo da autoridade de Deus tem poder em suas palavras, tem vigor em sua conduta e tem convicção em suas crenças"


"Não chore sobre os mortos da batalha, lagrimas não ressuscitam mortos, profetize sobre eles, porque só a fé pode iluminar os vales da sombra da morte"

"A visão determina nossas convicções, um vale de ossos secos pode ser um lugar onde se derrama os lamentos de uma derrota, ou um lugar onde se celebra um magnifica vitória sobre o império da morte"

"Deus é poderoso, em multiplicar a vida onde o diabo multiplica a morte"

"Nunca permita que o seu coração se transforme no vale de uma alma ressequida"

"O homem de Deus, busca as coisas grandes, vê coisas ainda maiores, e espera coisas extraordinárias, porque conhece o carater do Deus que serve"


Pr Clavio J. Jacinto
18-4-2015
Mensagem pregada em Biguaçu

Deus abençoe a todos










segunda-feira, 13 de abril de 2015

A MEIA NOITE E NOIVA DO CORDEIRO


"Um verdadeiro cristão, não é chamado para festejar no mundo por causa do perdão, é chamado a batalhar por causa da justiça do Reino de Deus"

Em Mateus 25, na parábola das dez virgens, Jesus fala sobre a meia noite. A meia noite é a hora da vinda do noivo, e isso não deveria passar despercebido por nenhum cristão. Porque?
Primeiro, a meia noite é um tempo que em a maior parte das pessoas estão dormindo, elas estão anestesiadas pela necessidade natural de descanso. Nosso mundo é um mundo de correria, todos correm atrás de alguma coisa, os tempos são tão corridos, mas as pessoas correm a todo vapor, ao ponto da exaustão, correm loucamente atrás da vaidade, e o tempo se vai...
Meia noite é tempo de escuridão, na ausência do astro rei, o império da escuridão reina. As trevas tomam conta da meia noite, é um tempo não somente de sonolência mas também de escuridão. vivemos esse tempo, em que tanto se fala de conhecimento e iluminação, mas que o mundo jaz em densas trevas, não existe dúvida nenhuma. è tempo de despertarmos, porque a meia noite é chegada, as trevas estão ai, com a força de quem deseja impor as condições para as pessoas: cegueira e sonolência. Devemos ficar atentos, Jesus nos incentivou a orarmos e vigiarmos, crentes prudentes serão as sentinelas dos últimos tempos.

ainda que Seja a meia noite, nós somos a luz, ou seja os verdadeiros cristãos são luzes. isso significa que a meia noite não nos atinge de surpresa, nossas lâmpadas estão acesas, e acima de tudo, não pode faltar o óleo. mas a meia noite é a hora do silencio para o mundo adormecido, mas não deve ser a hora do silencio dos escolhidos. A noiva não deve ficar em silencio. hoje muitos cristãos não querem mais falar e pregar o evangelho, as verdades do cristianismo parecem ter desaparecido, o que vimos hoje é um tipo de festa antes do casamento, o noivo nem chegou, e muitos estão gastando o tempo com os prazeres dessa vida, que loucura!
A meia noite chegou, as pedras irão clamar? as vozes parecem silenciar. Há uma anestesia diabólica infectando vidas. Mas nós cristãos nessa hora tão difícil não devemos recuar, silenciar e adormecer. Devemos ficar atentos, a voz do noivo, a trombeta a ordem, tudo isso quebrará o silencio da meia noite, quando a noiva então se posicionar para o encontro com o noivo, as trevas densas dessa noite irão desaparecer, porque o grande noivo, virá em plena luz, luz radiante e magnífica. Será a alegria dos que estão preparados, o encontro da noiva com o NOIVO, será enfim o começo de um amanhecer eterno.


Desconfie dos pregadores e dos pastores que promovem um cristianismo sem cruz, porque Jesus nunca pode ser Senhor daquele que nunca negou a si mesmo"

LOUVADO SEJA O NOIVO QUE BREVE VIRÁ...

Clavio Juvenal Jacinto

Lições extraidas do Sermão da Montanha


No dia 10 de Abril de 2015, no culto de santa ceia, na IECP de Paulo Lopes, comecei uma serie de sermoes expositivos sobre o sermão da montanha, essa série de sermões terá continuidade a cada primeira sexta de cada mes, no nosso culto de santa ceia. A seguir, alguns trechos extraidos, do primeiro sermão expositivo, com uma abordagem do texto de Mateus 5:1 a 3.

"Ser pobre de espirito é depender exclusivamente daquele que tem todas as riquezas da graça e todas a abundancia de misericórdia: DEUS!"

"A mansidão é a serenidade espiritual, a influencia do alento do Espirito Santo induz o homem cristão a experimentar a plenitude da paz interior. E essa condição espiritual irá refletir em toda a sua vida e todo o movimento exterior"


"O choro por DEUS, é um choro da alma, de uma alma amargurada, que reconhece a santidade de DEUS e por isso mesmo sente-se indignada com a iniquidade desse mundo"

"Devemos chorar com os que choram, e nunca pecar com os que pecam"

"Não é verdade que Deus escreve certo por linhas tortas, Deus escreve todas as certezas pelo caminho da sua eterna sabedoria"

"A mansidão é a virtude de ser paciente na adversidade, ter o domínio próprio na hora da provocação, e não alimentar um sentimento de vingança quando outros nos ofendem."

Somos limitados em nossa compreensão, a vida possui seus mistérios, e a dificuldade está no fato de que nós somos filhos do tempo, e Cristo é o pai da eternidade"

"aquele que não chora pelos pecados de um mundo que ofende a DEUS, não demonstra amor de verdade por ELE"

"O homem cheio da graça de  Deus combate com tenacidade o pecado, sem contudo matar a esperança dos pecadores"

"A vida cristã consiste em deixar o evangelho reescrever a nossa condição humana, e permitir que isso traga mudanças radicais nas outras pessoas"

"Sou um pobre de espirito: minha alegria é possuir a Cristo como meu único bem, e a ter ELE como único tesouro"

"Devemos evitar a corrupção moral, preservar a nossa mente da corrupção mental e lutar contra todo o tipo de corrupção espiritual"

"A boa oratória encanta, mas só o evangelho transforma"

"Toda a religião que faz imposições forçadas para expandir-se, e mantém a sua própria sobrevivência pela espada, ou caminha para a auto-destruição, ou caminha para destruir a humanidade"



Paulo Lopes SC  Trechos da exposição sobre o sermão do monte
Igreja Evangelica Caminho da Paz
Auto: Pr Clavio J. Jacinto


sábado, 11 de abril de 2015

Orgulho ou humildade?


A humildade
É o caminho da santidade
O orgulho
O caminho da ruína

A humildade é como o orvalho
No amanhecer
O orgulho é como a chuva 
Torrencial

A humildade é uma luz
No caminho
O orgulho é um fogo estranho
Que consome o caráter

A humildade é como a doçura
Do outono
O orgulho como o deserto
Estéril

A humildade é uma torrente
Refrescante
O orgulho como um pântano
Sombrio

A humildade é o caminho 
Da plenitude
O orgulho a estrada
Da destruição

Seja humilde em todo o tempo
Pois é na humildade que se encontra o segredo
Da verdadeira felicidade


Clavio Juvenal Jacinto

sexta-feira, 10 de abril de 2015

EMOÇÕES E ESPIRITUALIDADE

Espiritualidade e emoções


 Todos conhecemos a passagem do evangelho de João, onde descreve que Jesus chorou (João 11:35). Chorar [e uma viagem da dor por nossas emoções. Existe algum paralelo entre uma espiritualidade verdadeira e emoções saudáveis? Há disputas por causa das polemicas que envolvem certos cultos pentecostais e neopentecostais, devido ao fato de existir tantas bizarrices e coisas estranhas, bem como comportamentos emotivos incoerentes dentro da cristandade, alguns conservadores cessacionistas acabaram por combater com tenacidade o papel emocional da verdadeira espiritualidade. Assim vimos como em ambos os lados: cessacionistas e não cessacionistas, desenvolveu-se ponto de vistas que não tem respaldo nas escrituras.

Em primeiro lugar, a emoção é uma característica que Deus criou no homem, quando ela está em equilíbrio, é boa e benéfica. Nada de errado com emoções saudáveis. Se alegrar, celebrar, adorar, nos leva para o mundo dos nossos sentimentos. Não somos robôs biológicos, por isso mesmo, lendo a bíblia com atenção vimos como as emoções estavam equilibradas com espiritualidade de muitos filhos de Deus. Um exemplo claro pode ser visto no ministério do profeta Jeremias , o profeta chorão ou Davi que dançou num momento de alegria, como vimos em II Samuel 6:14. Mas isso nuca deve servir de base, para abusos e êxtases descontrolados. Toda a emoção deve estar sob o controle da nossa prudência, da coerência e acima de tudo, controlada pelo Espírito Santo.
Em segundo lugar: Jesus mesmo ensinou que os que choram são bem aventurados, e promete que os tais serão consolados (Mateus 5:4) Chorar  só é possível, se nossas emoções estiverem ativas. Significa que existe sensibilidade, e as emoções estão vivas dentro de nosso coração. Jesus nunca nos chamou pra viver uma espiritualidade seca. Nos convoca ao choro, ao ministério das lágrimas, isso é vivenciar um mundo de  emoções profundas. Chorar por tantas pessoas  que ofendem a Deus, por tantas injustiças no mundo, por tantas desgraças, Paulo nos convida a chorar com os que choram. Quem expressa suas emoções mostra que tem equilíbrio espiritual. As emoções extrovertidas apenas revelam que a pessoa tem desequilíbrio, quando isso corrompe a vida devocional, então isso apenas revela, que as emoções dessa pessoa está em desequilíbrio, é uma espiritualidade doentia. Ai é outra questão. Mas a bíblia nunca ensina, que não devemos usar nossas emoções, na adoração, no culto ou no louvor. Elas devem ser usadas de modo coerente, com equilíbrio e sabedoria.


Em terceiro lugar, Em Samuel 1 temos o exemplo e Ana, que chorou amarguradamente diante do Senhor. Aqui vimos como as emoções sadias contribuem para uma oração eficaz. O choro amargurado de Ana por ser estéril, foi um eco do seu coração ferido, e ela não escondeu isso do Senhor. Nem mesmo Eli aprovou, ou pelo menos desconfiou daquela atitude de emoções profundas de dores latentes no coração de Ana, pensou que ela estava embriagada. A emoção de Ana estava ali naquele clamor, uma emoção acesa, visível e verdadeira.

Em terceiro lugar, Jesus descreve em João 16;20 que a vida, o mundo e os salvos estão inserido em um mundo de emoções. O mundo se alegra, os cristãos se entristecem, e enfim, todos estamos dentro do universo das emoções, e parece que essas emoções não se findam com o fim da vida terrena. Uma vez que podemos perceber nas expressões do rico que estava no hades, na parábola do rico e do Lazaro (Lucas 16). Mais uma vez insisto, que nossas emoções não devem ser ficar fora de controle, e em hipotese alguma podem ficar fora do controle do Espirito Santo.

Em quarto lugar, as emoções devem estar condicionadas a nossa fé (Hebreus 11:1 e 2) assim como toda experiência espiritual deve estar completamente condicionada as escrituras. E é aqui que entra o equilíbrio e o bom senso. A emoção não é a base que sustenta a fé, é a fé que sustenta os alicerces de nossas emoções. Quando a ordem é essa. Não há pecado ou erro algum em manifestar as emoções nas reuniões ou nos cultos.


Em quinto lugar. Pode um cristão perder seu controle emocional em uma experiência cristã? Talvez, se ele perde o foco, também pode perder o equilíbrio. Pedro em Lucas 9:33 acabou saindo fora de si, no momento em que ocorria a transfiguração de Cristo. Ele simplesmente perdeu o sentido das coisas e falou coisas sem sentidos. Esse é um exemplo clássico, emoções fora de controle, nos levam para condutas incoerentes

Em sexto lugar A bíblia admoesta claramente a sermos alegres. O regozijo faz parte da verdadeira espiritualidade, lemos isso em passagens como Filipenses 4:4, I Tessalonicenses 5:16 e Romanos 12;12. A alegria é o fruto de uma vida de gratidão. Então, se alegrar em um culto de forma coerente, não é errado. Na verdade, o cristão tem motivos suficientes para viver transbordando de alegria, mesmo em momentos difíceis, somos aconselhados pelas escrituras, a dar graças a Deus.

Em sétimo lugar, a bíblia também nos admoesta que nosso culto seja racional (Romanos 12:1 e 2) o problema é que muitos erram, pensando que o racional é o oposto ao emocional. Que o culto seja racional, ou seja coerente, equilibrado e espiritual, não há duvida! Porém, isso não significa que devemos deixar a emoção e usar só a razão. Porque o texto de Romanos não ensina isso: que as nossas emoções devam ser banidas do culto. Ora, a emoção deve ocupar seu lugar, sem ferir o culto racional. Assim ao invés de ser uma interferência, a emoção será uma benção.
Oitavo lugar. E os chamados cultos eufóricos, tipo cai cai, ou de êxtases e arrebatamentos e os chamados cultos “re te té”?  Essas descargas emocionais desequilibradas nada tem a ver com o culto racional, ou o adorar em espírito e verdade. Essas manifestações muitas vezes é a soma de êxtase, misticismo, transe e emoção. Uma salada de misticismo doentio, e está distante do culto espiritual.  Creio que o Espírito Santo por ser Santo no sentido mais literal da palavra, não nos conduz para atitudes e incoerentes ou nos induz a comportamentos bizarros.  Ele, o Espírito Santo é o consolador, isso significa que sua missão é consolar, e não confundir. Tudo o que trás confusão e desordem, não procede do Espírito Santo. Sua missão é colocar em ordem as coisas, e não para promover desordem e confusão. No principio, no livro de Genesis, o Espírito Santo está pairando sobre uma terra caótica, e a ordem vem através de sua ação. Por isso mesmo, entendo que a missão do Consolador na igreja é trazer edificação, consolação e unidade.


Emoções saudáveis, contribuem para um culto espiritual, e por ser parte integral do homem, as emoções foram criadas por Deus, e quando elas estão em equilíbrio, resplandece a luz do verdadeiro homem espiritual.

Clavio Juvenal Jacinto
Igreja Evangelica Caminho da Paz

Paulo Lopes SC

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Sobre a fé

A fé não é a arte de curar pessoas, e ou um poder de fazer milagres, a fé é a simples confiança de que um DEUS é sobreano e está no controle de todas as coisas, de forma que todas as coisas estão dentro do controle de sua eterna sabedoria. Nós estamos no tempo, DEUS está na eternidade, por isso achamos dificuldades em entender as coisas como vimos e sentimos no tempo...

Clavio Juvenal Jacinto

O Engano da Teoria da Auto-estima


"Todo o nosso amor deve ser direcionado a DEUS, porque se esse amor ficar em nós, usurpará um lugar de adoração, que pertence somente a ELE"



Hoje em dia é muito raro você encontrar uma pessoa que acredite ser humilde, no sentido mais pleno da palavra. Ninguém quer ser o ultimo, o esquecido, o anônimo. Nossa cultura é a cultura do humanismo secular. O homem centralizou a si mesmo como a coisa mais importante do universo. Se auto-divinizou e a psicologia, o humanismo, e outras vertentes filosóficas vem contribuindo para a pavimentação dessa divinização do homem.
 A respeito disso, hoje vimos como o êxito, sucesso e o amor a si mesmo, são pilares do existencialismo humano. E isso não somente no mundo, mas também na igreja. A psicologia e o movimento de auto-estima, conseguiu entrar sorrateiramente no cristianismo, provocando ruptura e desvios, causando danos sérios.
 A respeito da teoria da psicologia de amar a si mesmo, afirmam Ankerberg e Weldon: “O conceito psicológico do amar a si mesmo que conduz a auto-estima, e o conceito bíblico da auto-negação que conduz ao auto-esquecimento são diametralmente opostos entre si. A psicologia moderna afirma que precisamos amar a nós mesmos, e nos temos em alta conta para nosso interesse pessoal, se quisermos estar psicologicamente ajustados e sermos bem sucedidos na vida. A bíblia diz que precisamos colocar Deus e próximo antes de nós mesmos e que é isso que nos tornará felizes e ajustados” (1)
 A bíblia a firma: “Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas.” (1Pe 2:21) seguir o exemplo de Cristo? então leia Filipenses 2:5 a 11, e veja que exemplo!  Nada poderia ser mais claro do que a conduta do grande Salvador. Ele não teve a sua vida como preciosa, mas valorizou a vida de um bandido lá na cruz. Ele não tinha a sua vida como preciosa, mas valorizou as prostitutas, os leprosos, os cegos e toda a classe desvalorizada e esquecida da sociedade judaica da sua época. A suma da vida de Cristo era Amor a Deus e amor ao próximo, e essa é a base da redenção, e a redenção é a coluna vertebral da mensagem cristã. Para amar-se a si mesmo, precisamos antes despedir a humildade. Abandonar o verdadeiro amor, já que Paulo escreve um capitulo especial sobre as virtudes do amor em I Corintios 13, e afirma que amor não procura interesses próprios.
  Quando se o eu ocupa o centro da pessoa, quando amamos anos mesmos numa medida superior a Deus e ao próximo, torna-se impossível a partica do cristianismo, porque está escrito: “Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos.” (1Jo 3:16)
 Me parece que a mensagem mais parecida com a psicologia moderna saiu da boca de satanás, é uma filosofia de vida que parece acompanhar o instinti natural e caído do homem pecador: “Então Satanás respondeu ao Senhor, e disse: Pele por pele, e tudo quanto o homem tem dará pela sua vida.” (Jo 2:4) aqui está a declaração enfática que estabelece os princípios da auto-estima. “eu sou mais importante, devo amar a mim mesmo, e fazer de tudo para a todo o custo salvar a minha vida, mesmo ao custo de perdas incalculáveis de outras vidas” você pode perceber o quanto isso está longe da mensagem de redenção proposta pelo cristianismo? Por isso mesmo o Dr William Macdonald afirmou: “toda e qualquer forma de estima de si mesmo que não está baseada no perdão dos pecados e na posição do homem em cristo está completamente errada”.
  Já que a essencia do cristianismo é a Graça de Deus, o Perdão de Deus, o amor de Deus e a misericórdia de Deus, todo o valor do homem não está em si mesmo, mas no seu criador que o amou, é Deus quem estabelece nosso valor Nele mesmo, não é correto pensar e acreditar que o valor está em nós mesmos, pelas nossas virtudes e qualidades. Quanto a isso a bíblia até mesmo diz: “Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.” (Rm 3:12)

 Essa egolatria que estão promovendo pelo conceito de auto-estima, remove a importância daquilo que Deus fez por nós, para nos fazer acreditar que  somos bons o suficiente, e que devemos nos colocar a frente como o alguém mais importante, o homem passa a ser o centro, Deus e o próximo passam a ser secundários nessa visão promovida pela auto-estima.
 Martin e Deide Bobgan denunciam as raízes da teoria da auto-estima nas seguintes palavras “As fórmulas religiosas do valor-próprio, do amor-próprio e da auto-aceitação escorrem do tubo da televisão, fluem pelas ondas do rádio e seduzem através da publicidade. Do berço ao túmulo, os defensores do ego prometem a cura de todos os males da sociedade por meio de doses de auto-estima, valor-próprio, auto-aceitação e amor-próprio. E todo mundo, ou quase todos, repetem o refrão: "Você só precisa amar e aceitar a si próprio como você é. Você precisa se perdoar", e: "Eu só tenho de aceitar-me como sou. Eu mereço. Eu sou uma pessoa digna de amor, de valorização, de perdão.’” (2)
 Assim entendemos como a auto-estima estimula as pessoas a olharem para si mesmas, a valorizarem-se a si mesmas, e a exaltarem-se a si mesmas. Toda essa ênfase no próprio ego, e a crença de que isso faz com que a pessoa se sinta bem e alcance alvos e níveis de superação, é apenas um engano. É verdade que o ser humano tem valor, somos vozes a favor da não violência, do amor ao próximo, contra o aborto, mas esse valor parte de uma visão oposta aos que promovem a auto-estima. A bíblia por exemplo, ensina que devemos considerar os outros superiores a nós mesmos (filipenses 2:3)  ensina que devemos nos lamentar e nos humilhar por causa de nossos pecados (Tiago 4:9 e 10) a bíblia ensina que devemos confiar no Senhor e não em nós mesmos (Tiago 4:13 a 16) nossa posição de humilhação perante o Senhor nos capacita a vivenciar uma espiritualidade mais profunda(Salmos 119:71).
 Somos valorizados por Deus e é isso que conta como verdade e realidade. Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito(João 3:16) e não fomos comprados com ouro ou prata, mas com o precioso sangue de Jesus, e é dessa perspectiva que devemos ver as coisas. O valor do ser humano está em Cristo, e por meio dele. Sem ele, o mais sublime dos homens, nada será.  Cito novamente as palavras de Weldon e Ankerberg novamente: “A psicologia moderna é claramente anticristã. Ela rejeita a Deus, ignora o pecado, deifica o homem, e freqüentemente pune o cristianismo, cristo e a bíblia como irrelevantes ou perigosos. A maioria dos mais respeitados e influentes pioneiros da psicologia norte-americana descobriu ser essa a forma ideal de desacreditar ‘cientificamente’ sua herança cristã”(3)
  Nos entendemos que o valor do homem não está em seu potencial ou em sua estrutura, essa é uma visão que evolucionista. Nossa perspectiva é ver o homem dentro de uma visão da eternidade, e que valores espirituais são aplicados nessa visão. O homem por si só não é nada. Jesus mesmo afirmou: “Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” (Jo 15:5)
 Quando colocamos o valor em Deus e não em nós mesmos, então partimos do principio de que dependemos dEle, mas quando colocamos a auto-estima como o centro, então nos tornamos independentes de Deus, deificamos a nós mesmos, e começamos a trilhar um caminho de falsa confiança e de auto-suficiência. É o caminho do egoísmo e da egolatria.

 Portanto ainda está atualizada a máxima bíblica que diz “De maneira nenhuma; sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso.” (Rm 3:4)
 A auto-estima e conseqüentemente a egolatria é um sinal claro dos últimos dias como profetizou Paulo: “Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos” (2Tm 3:2)

Quando o homem olha para si mesmo, quase sempre se ilude, porque seu orgulho perverte a sua visão interior

Clavio J. Jacinto

Notas.
(1) Os Fatos Sobre Auto-estima, Psicologia e o Movimento de Recuperação. John Ankerberg e John Weldon. Chamada da Meia Noite
(3) Os fatos....Pag 20 e 21

Searas da Vida


Vem o vento
Com o estampido dos trovões
O fragor da tempestade
Que tenta arrancar as ervilhacas
Das minhas searas
Porém elas resistem
Servem de forragem
Para a minha alma
Que descansa no silencio


Clavio Juvenal Jacinto

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Um milagre no Coração Ferido




Muitas vezes
Nosso coração é ferido
Nele encontramos brechas
Rasgos
Muitas vezes nosso coração
é despedaçado
Pelas violências da vida
Mas se não for assim
As sementes do amor
Nunca serão semeadas
Nosso coração é como o campo
Se o arado não rasga
O trigo não é semeado
Não haverá colheita
Não haverá pão
Não floresce o amor
No coração que nunca foi ferido

Clavio Juvenal Jacinto

Publicação extraida de:

poestetica.blogspot.com.br

terça-feira, 7 de abril de 2015

Amor...



"Um coração frio é um tumulo de um amor que já morreu"(Clavio Jacinto)


Ossos Secos




Ossos secos sem vida
espalhados
Silencio, inércia, o vale da morte
Sossegado
Campo árido, grãos dos mortos

Ossos sem vida, ressequidos
Sem instintos nem ais
Restos de sonhos insepultos
Jardim sem ruídos, berços da paz
Porto da batalha
Mar estranho sem cais

Ossos sem cores, nem alma
No campo inertes, a calma
No vale seco, no chão frio
Cena bucólica, fonte de calafrios
Soldados feridos na terra
Filhos da espada paridos na terra


Ossos secos: ouçam o clangor
Não é um vento, nem dois tormentos
é um impeto da fé e do amor
Levantai-vos, restos de adversidades
Sopra a vida, a profecia, a força da verdade
Saiam dessa lúgubre paisagem
firmem vossos artelhos, no sopro dessa aragem

Firmai os pés nesse chão batido
Erguei os vossos olhos, a vida retornou
O Filho do homem sobre vós
Profetizou
A santa ordem, o alento do Senhor
Dai brados de vitória, Cantai ao Deus
De toda a glória

Desde então os ossos desmontados
Em ordem se juntaram
Em bravos soldados, transformados
No vale da vida, bradaram
Santo! Santo! Santo!
E eu me derramei em prantos
Grande e Poderoso és tu Senhor.


Inspirado em Ezequiel 37

Clavio Juvenal Jacinto
Igreja Evangelica Caminho da Paz
Paulo Lopes SC

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Ingratidão dos impenitentes




Rejeitar à Cristo, O filho de Deus, único Salvador dos homens, é o ápice da ingratidão humana.

Pr Clavio J. Jacinto

Falsidade Religiosa

O Engano terrível de nossos dias, é a construção de uma sofisticada falsa religião cristã, com requintes de aparências de verdadeira piedade, construída encima dos escombros de um velho homem caído.

Clavio J. Jacinto

A Face do Coração


Se a face de cada pessoa deste mundo, refletisse com fidelidade, tudo aquilo que está escondido dentro de seu coração, seriamos uma civilização de anjos, ou seriamos uma civilização de monstros?


Clavio J. Jacinto

Oração e Santidade


Sobe na vida devocional e alcança o cume da vida de oração, para respirar livremente a pureza da santidade de Cristo, e desintoxicar o coração de um mundo poluído pela iniquidade.


Clavio Juvenal Jacintoi

Footer Left Content