segunda-feira, 14 de outubro de 2019

AS DURAS LIÇÕES QUE APRENDI NOS ÚLTIMOS ANOS.

(1)
Não negocie o seu caráter pela conveniência, porque se fazendo as coisas certas muitos não te respeitam, quanto mais se te inclinares a relativizar a própria reputação.

(2)
Em tempos de bonança  os falsos profetas se alegram e os verdadeiros choram, em dias de apostasia os falsos ganham aplausos e os verdadeiros cisternas, e quando as coisas pioram os falsos ganham mais popularidade e os verdadeiros a reclusão. E nisso consiste saber onde você se encontra agora.

(3)
Não perca tempo discutindo com pessoas insensatas,  cada vez que uma delas aparecer na sua vida, corra para um bom livro e leia-o, porque você ganha muito mais com essa atitude.

(4)
Quando as pessoas te ofenderem perdoe, quando falarem mal de ti, perdoe, quando te desprezarem, perdoe, e sempre  continue perdoando, sempre e sempre, se um dia te sentires cansado de perdoar, então estás declinando para a apostasia, teu retorno ao primeiro amor deve ser imediato.

(5)
Quando tudo parece dar errado, saiba que as coisas erradas que aconteceram com José contribuíram para que os propósitos de Deus fossem alcançados de maneira totalmente certa, Deus está no controle absoluto de quem confia totalmente nEle.

(6)
Você não mede a  verdadeira espiritualidade de uma pessoa contando o tempo que ele ocupa encima de um púlpito, mas o tempo que Ele permanece no quarto secreto na presença de  Deus.

(7)
As vezes Deus permite que espinhos acompanhem o florescer para a frutificação, porque é o espinho que confere se ainda temos lagrimas para derramar, sangue para o martírio e se há sensibilidade para entendermos com seriedade a dimensão do prazer do céu e o sofrimento do inferno.

(8)
Se você quiser andar pelo caminho estreito, esqueça a multidão, mas se você quiser andar com a multidão, então esqueça o caminho estreito.

(9)
Enquanto você permanecer crucificado com Cristo, vai haver expectores que zombam, outros que desprezam, outros ainda que ofendem, a historia de Cristo será a tua historia: pouca gente ao lado da cruz pra chorar  e consolar.

Clavio J. Jacinto DURA

Frases profundas








quinta-feira, 10 de outubro de 2019

INTIMIDADE TRANSFORMADORA


Não sei de que maneira você está lidando com a vida espiritual sob uma ótica bíblica e cristocentrica ao invés de uma visão puramente acomodada ao denominacionalismo, porém se faz necessário dar um grito, como que de uma trombeta para o mundo evangélico atual, devido ao fato de que estamos perdendo a identidade, e isso se dá porque muitos estão sofrendo apenas uma lavagem cerebral ou passando por uma conversão meramente psicológica, resultando em um numero enorme de pessoas que professam a fé cristã sem, contudo realmente terem passados por uma genuína conversão. A vida cristã autentica é um relacionamento intimo com Deus através de seu Filho e uma vida completamente injetada para dentro das Escrituras, mais precisamente para os ensinos de Cristo, de outra forma, o professar a religião sem vida, mas mero formalismo é necessariamente um sinal claro de condenação eterna, o inferno estará cheio de falsos convertidos. “Quem me rejeita a mim e não recebe as minhas palavras, já tem quem o julgue, a palavra que tenho pregado essa o há de julgar no ultimo dia” (João 12:48). As demandas de uma falsa religião com seus requintes de imitações produzidas pelo espírito do erro tende a servir de grilhões para impedir que muita gente conheça a verdade. O brado do Espírito, porém é altissonante: “Examinai a vós mesmos, se permaneceis na fé, provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados” (II Coríntios 13:5). Note que nas palavras inspiradas de Paulo a pergunta é cristocentrica, em Laodiceia Cristo estava fora (Apocalipse 3:20) não estava fora da liturgia e talvez nem mesmo dos sermões, quem sabe nem mesmo estava fora da teologia formal, porém na pratica estavam pregando outro cristo, estavam fora do relacionamento pessoal, os cristãos de Laodiceia estavam vivendo outro evangelho e não sabiam disso, e porque? Porque estacam experimentando um período de prosperidade, enquanto não havia indícios de perseguições e dificuldades, estava tudo muito bom, e isso era interpretado como sinais de bênçãos divinas. Por isso fugiu o discernimento espiritual, estavam alheios ao estado espiritual em que se encontravam. Acho que essa é a condição atual. A vida da igreja de laodiceia não era senão uma fragmentação religiosa, não era cristocentrica, ela era humanista, talvez até mesmo pragmática, uma vez que os crentes de Laodiceia alcançaram um fim: prosperidade e tranqüilidade, isso era interpretado como uma igreja debaixo do favor do Senhor, enquanto que as outras estavam sofrendo calamidades porque eram infiéis. Mas ainda que o torpor causasse essa insensibilidade espiritual, o clamor de Cristo era por restauração de comunhão. O que nos falta hoje em dia é uma vida de piedade com poder e contentamento. Assim entremos na vida cristã na comunhão com Cristo de modo a viver com ele de acordo com a realidade mais sublime que é a sua pessoa. Cristo está vivo, sua ressurreição foi um fato consumado e sua presença uma realidade indiscutível, mesmo estando sentado a destra de Deus nas alturas, a pessoa de Cristo interage com a consciência humana, ou melhor, a partir do coração humano. Assim, desejo começar a abordagem da vida cristã partindo da piedade. A Palavra grega "Eusebeia"(I Timóteo 6:3) traduzido por piedade denota que a doutrina correta segue a devoção fervorosa por Cristo. Não há como conciliar ortodoxia com formalismos. A vida de um cristão é intensa na vida devocional, a piedade cristã sugere que como os anciãos de Apocalipse 4:10 a, piedade é uma atividade perene e não um estilo alternativo de religião. O cristão devoto, pensa em Deus com muita freqüência, estuda com dedicação as Escrituras, freqüenta o lugar secreto de oração, memoriza versículos bíblicos, possui uma agenda de intercessão, proclama o evangelho e fica em permanente vigilância porque aguarda a Bendita esperança da Vinda do Senhor, nada sugere religiosidade supérflua, a palavra "eusebeia" aponta para profundidade e não superficialidade. Uma vida cristã rasa segue o caminho de Laodiceia, igreja caracterizada por puro formalismo e mornidão, embora estivesse cheia de atividades e cheia de pessoas, era vazia de verdadeira piedade.  Seguindo a regra da piedade bíblica, vimos em passagens como I João 1:3 que a comunhão com Deus e com seu Filho deve ser uma realidade. É louvável que se encontre pessoas que estejam vivendo debaixo da realidade constante de Hebreus 10, porque elas são raras hoje em dia. Viver em comunhão com Cristo só é possível dentro da luz do evangelho (I João 1:6) A grande maioria dos que professam a fé cristã não estão debaixo dessa gloriosa luz espiritual. Assim, mesmo professando uma fé, cheia de emoções e todas as formas de entretenimento religioso e uma agenda cheia de liturgias, a verdade é que não conseguem manter comunhão com o Senhor e não sentem a sua ausência, pior ainda, não sentem a ausência de Cristo de modo que Ele diz “Eis que estou a porta e bato”.  Ora as Escrituras atestam que o verdadeiro cristão foi chamado para a comunhão com o Filho (I Corintios 1:9). Se essa comunhão não é consumada no dia a dia, então é bem possível que a fé cristã professante é uma fraude.

A vida de comunhão com uma Pessoa chamada de Senhor Jesus Cristo é a base da vida espiritual, nada fora desse relacionamento produz realidade e vida, e é através dessa vida que encontramos a unidade da perfeição relacional.  Jesus fala sobre essa unidade em João 17:20 23: “Para que todos sejam um, como tu ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um como nós somos um. Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim” Não há nada fora de Cristo que possa dar vida e atar intimidade com Deus, somente através dele, todo o Novo Testamento testemunha sobre esse fato. Do relacionamento vem a unidade, da unidade vem o desfrute de uma comunhão, dessa comunhão procede a força espiritual necessária para que os que nasceram do alto possam vicer a qualidade da vida do alto, ou seja vivendo a vida de Cristo tal como Paulo declara “Já estpu crucificado com Cristo; e vivo, não eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Galatas 2:20) note que Paulo não se “despersonificou” ele continua sendo Paulo, com uma personalidade forte, pungente de vida austera e zelo incrível, mas essa vida que ele transborda em espiritualidade poderosa é oriunda de uma relacionamento profundo com o Senhor, a vara que é Paulo é ligada a videira, em suas aflições é podado e dá mais fruto ainda, há esse relacionamento com a fonte do poder, não uma mera fonte, apenas uma figura de uma Pessoa que é a videira verdadeira e que remete para dentro de Paulo a seiva de uma vida espiritual poderosa que frutifica mais na medida que Paulo ainda mais sofre. Mas encontramos na vida do apostolo um poderoso testemunho da ressurreição de Cristo, sua abordagem apologética sobre esse assunto se sobressai de maneira lógica e eloqüente. Ainda que com espinhos na carne e desterrado para o confinamento de uma prisão de segurança máxima, ali ele está cantando, seu louvor é vivo, penetra nas esferas invisíveis, seu relacionamento é intimo e sua postura é santa, o homem convicto de sua fé em Cristo nunca inclina-se para as aflições, mas exalta a Deus porque sabe que a poda resulta sempre em frutos mais abundantes. “Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo” (II Timoteo 4:6).  Antes ele já tinha falado sobre as dificuldades em viver em Cristo (II Timoteo 3:12) a vida piedosa estava associada com as dificuldades em viver em um mundo de cultura e valores antagônicos ao Reino de Deus. A sequencia de uma conversão é essa vida de intimidade com Cristo ainda que contra o curso do mundo claramente anticristão. Nisso consiste o caminho largo e o caminho estreito, pois o caminho estreito é o caminho da oração, primeiro porque nos desliga do mundo caído e nos remete para dentro de realidades eternas, nos possibilita ter acesso ao Trono da graça, mas não paramos por ai, porque o caminho estreito é o caminho da rendição é o caminho da não resistência, é fazer aos outros o que desejamos para nós mesmos, aqui está o caminho estreito dentro de contexto de Mateus 7:13 e 14. Não damos aos cães as coisas santas, não vamos após os falsos profetas, mesmo que eles façam milagres, mas prosseguimos, assentando a nossa fé sobre a rocha que é Cristo, penetramos espiritualmente nesse fundamento eterno que é o próprio Filho de Deus, entramos para dentro de suas palavras tal como entendemos em João 12;48 e que lemos no começo desse artigo.  A vida espiritual consiste nesse relacionamento que nos tona participantes das aflições de Cristo mas também nos dá desfrute da vida que Ele nos dá, e deforma clara Ele mesmo prometeu em textos como João 7:39: “Quem crê em mim, como diz as Escrituras, rios de água viva correrão do seu ventre” (João 7:38) até então entendemos que parece existir uma discrepância óbvia entre a vida de um cristão em Laodiceia com a sua comunhão quebrada por causa de “bênçãos” e a vida da igreja de Atos com todo o quebrantamento por causa das perseguições e dificuldades que eram conseqüentes da fidelidade e o custo do testemunho. Aqui nada tenho a dizer com relação a isso, a cruz deixou suas farpas mas o sepulcro conduz a glória, as trevas da tarde não resistiram a aurora do terceiro dia, e naquele maravilhoso dia dois sois nasceram fulgurantes, o primeiro, a estrela que todos os dias nasce nesse mundo, mas no dia da ressurreição também ressuscitou, ergueu das sombras da morte, do lugar mais frio de uma sepultura, Aquele que vencer a morte e vai seguir o caminho glorioso da ascensão e se assentou a destra da majestade nas alturas (Hebreus 1:1 a 3) Aqui abre-se a o portal da comunhão universal, pois Cristo vivendo alguns anos sobre a terra tem comunhão com alguns homens santos, mas depois da ressurreição Ele tem comunhão com todo o santo homem, e vivendo Ele “E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno” (Apocalipse 1:18) e nessa vida da ressurreição, o grão de trigo que caiu na terra dos homens, germina em poder de vida, multiplica-se na abundancia de vida, e concede o poder vital da eternidade para cada eleito, cada homem que nele crê tem a vida eterna.
Mas porque a maioria das pessoas que professam a fé cristã não entendem esse fato? Onde não há relacioanmento não há comunhão, e onde não há comunhão não pode haver relacionamento, sem isso não há intimidade, não há ligação com uma pessoa, estar em Cristo é viver dentro da vida de Cristo, a vida espiritual tem um alvo definitivo, e isso é estabelecido por Deus e não por homens, e aqui temos a definição desse alvo: a medida da estatura completa de Cristo (Efesios 4:13) fomos  predestinados para sermos conforme a imagem de Cristo (Romanos 8:29) pois assim como trazemos a imagem do terreno, assim também traremos a imagem do celestial (I Coríntios 15:49) tudo se converge em Cristo, essa é a direção espiritual verdadeira, não há outro caminho (Efésios 1:10 com João 14:6). Devemos entender um fato uma vez por todas, que a fé cristã não é passiva e não é um amontoado de regras caprichosas que catalogamos na nossa vida para vivermos conformes os princípios que mais se adéquam a cultura vigente. Por  favor não estou dizendo que os ensinos de Cristo não são relevantes para o cristão, apenas afirmando que a pessoa segue as virtudes, tornar-se discípulo no sentido mais pleno da palavra é ter comunhão com o Mestre. A palavra discípulo denota muito bem a vida cristã (Veja Lucas 14:27 por exemplo) acontece que o grego “mathetes” que é traduzido por discípulo na Almeida Corrigida e Fiel, se sobressai pela profundidade do significado, pois o seguidor do mestre, usa todo o esforço mental para compreender as lições fundamentos ao mesmo tempo que mergulha na pratica. Mas não seguimos um ser abstrato, seguimos uma Pessoa ressuscitada, esse é o sentido claro do termo “discípulo” aprendemos com Cristo e andamos com Ele. Mas em nossos dias, vimos que algo está errado, a profissão de fé segue algo sem vida, apenas teológico, nada de relacionamento.  Muitos acham que Cristo é um belo exemplo, pelo qual se aproveita alguns valores aplicáveis no cotidiano, assim é certo que ouve-se algo a respeito de Cristo aos domingos, e ele está lá no sermão, mas depois é novamente relegado ao esquecimento e novamente encontra-se ele lá no sermão dominical, mas parece que essa cristologia deficiente é a marca que agora distingue o evangélico de hoje.  Além disso, percebemos um serio desvio para outro cristo, novamente entramos na religião cristã atual, e seguimos  a questão principal, a rota que seguem muitos pregadores de hoje, o cristo que resolve os problemas materiais e sentimentais da vida, os apelos dos pregadores que apresentam Cristo como uma espécie de “mercadoria” onde deve ser aceitável ou não no apelo final de uma pregação. Ou ainda como uma solução eficiente para o diagnostico de uma doença mortal, a personalidade divina do Senhor Jesus tem sido diminuída a quase total redução de um mero personagem mágico que é apresentado para resolver problemas psicológicos e emocionais. Ele já não é o Salvador, porque não há pecadores ameaçados sob o juízo divino, diminui-se a gravidade do pecado que é o problema central do ser humano, e coloca-se a ênfase sobre os problemas temporais. Estamos lobge da vida cristã de Paulo, que canta no presídio de segurança máxima, ou de Estevão que no momento do martírio enxerga verticalmente o horizontalmente, e coube-lhe liberar perdão aos seus algozes e desfrutar de uma cisão beatifica bem no centro da intensidade de suas dores quando o corpo é despedaçado pelas pedradas. Aqui, em ambos os casos, vimos a benção da vida de intimidade com Cristo, não um mero jogo de palavras emocionais para tira um cristão do centro das aflições mais torrenciais, mas o poder espiritual da intimidade de ver a passagem dessa vida para uma comunhão ainda mais próxima com o Senhor. De fato a realidade da pessoa de Cristo era tão obvia e acentuada na comunhão diária que poderiam simplesmente declarar coisas que ao nosso er soam ridículas e sem sentido.

Avaliemos a nossa vida de comunhão pessoal, a vida cristocentrica é o centro da vida espiritual autentica.  A piedade é um mover natural do homem espiritual, a hipocrisia é um mover espiritual do homem carnal, ambas podem ter a mesma aparência ´so uma tem essência de verdade. “Por conseguinte, devemos exercitar-nos pessoalmente na piedade cristã e, quando estamos empregando nossas capacidades pessoais, o Espírito de Deus costuma invadir-nos e elevar esses atos da nossa alma para além e acima do divino. Sucederá, então, que, após freqüentes reiterações dos referidos atos, nós nos veremos mais inclinados a eles, passando eles a fluir com maior liberdade e facilidade” (A Vida de Deus na Alma do Homem. Henry Scougal. Pagina 111. PES) essa tendência ao relacionamento pessoal com Cristo é a inclinação da nova criatura, do redimido, daquele que nasceu do alto (II Corintios 5:17 Galatas 6:5 Egesios 2:10 e 16) pelo fato do relacionamento ser constante e diário, as virtudes de Cristo frutificam pois o salvo tem o espírito de Cristo (Romanos 8:9) sua linguagem é espiritual  como o salmista declaramos “Ele é a minha rocha, nele não há injustiça” (Salmos 93:15) e assim há aquele regozijo pleno, é a comunhão com Cristo, que é a evidencia de uma vida cheia do Espírito Santo, note que passagens como I Coríntios 13 e I Pedro 1:5 a 12 são realidades verificáveis na vida do homem transformado pelo Evangelho que mantém o relacionamento pessoal com Cristo; virtude, ciência, temperança, paciência, piedade, amor fraterna, caridade, essa é a vida do homem regenerado, a construção do edifício espiritual, essas virtudes estão erguidas sobre a Rocha que é Cristo. Agora veja bem, a transformação interior não se processa por uma reforma moral, a regeneração exige algo verdadeiro e profundo. É extremamente importante que entendamos esse ponto, a obra de Cristo pelo Espírito Santo é um novo homem criado em Deus em verdadeira justiça e santidade, como disse certa vez Josemar Bessa: “Se você precisa de transplante de caráter, Jesus é um bom doador” Cristo tem um poder imenso de fazer com que uma transformação espiritual ocorra nas profundezas do coração humano, de modo que da morte espiritual surja vida abundante. Mas isso não vem através de uma reforma religiosa no homem, ela não ocorre na proclamação de uma religião forma, de um cristianismo tipo “Laodiceia” a regeneração ocorre através da fé em Cristo, sua obra consumada e perfeita, a crença na substituição penal seguida de arrependimento que ele exige, ou seja crer em Cristo, depois de perceber a condição de miserável pecador. Não é um simples abandonar de “pecados” é um crer para arrependimento, uma confiança em Cristo, para em seguida receber uma transformação chamada de novo nascimento, uma natureza que não nem de “cão” e nem de “porca”, por isso não tem prazer no vomito do pecado e nem no lamaçal da iniqüidade, porque a natureza é santa, inclinação é para o Espirito e não para a carne. Pode o homem abraçar um evangelho legalista centralizado num esforço constante em não fazer e não tocar, ao invés de crer em Cristo nascer de novo e viver na inclinação espiritual em que corresponde a sua natureza espiritual. No caso legalista que onduz aos méritos pessoais e ao orgulho religioso, aqui mais uma vez podemos notar que de certa forma há aparência de piedade porém nega-se o seu poder. O homem pode restringir suas inclinações pecaminosas, e isso a lei pode fazer, mas libertar do poder e da maldição do pecado, só a obra consumada e perfeita de Cristo pode efetuar no coração humano. Na esfera legalista, o homem torna-se confiante e orgulhoso, consegue julgar com freqüência, pois o padrão é ele mesmo, e ele se considera muito santo, pois vive lustrando suas boas obras e seus méritos, o legalista lapida muitos os seus méritos próprios, e as  tinge com películas douradas, mas o home espiritual percebe dentro de si uma luta, e ele sabe que depende da misericórdia de Deus durante todo o tempo e sabe que precisa estar cheio do Espírito Santo para vencer, sua experiência é a luta de Paulo em Romanos  até que chega no Capítulo 8:1 a 11. O  Dr Matin Lloyd Jones ensinava que a regeneração é uma necessidade absoluta, ela consiste em uma transformação que ocorre nas profundezas da nossa personalidade.
“É fácil desviarmos a atenção de Cristo como a única esperança para os pecadores. Quando tudo é medido pela nossa felicidade e não pela santidade de Deus, o sentimento de sermos pecadores se torna secundário, talvez mesmo ofensivo. Se formos um povo bom que perdeu o caminho, mas com instruções e motivações corretas, podemos nos tornar pessoas melhores, precisamos apenas de um treinador de vida, não de um redentor. Ainda podemos emitir parecer favorável a uma visão elevada de Cristo e à centralidade da sua pessoa e obra, porém, na prática, não estamos "olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé" (Hb 12.2). Um monte de coisas que nos desviam de Cristo nestes dias são, de fato, boas mesmo. A fim de distrair nossa atenção, tudo o que Satanás tem a fazer é lançar diversos modismos espirituais, cruzadas morais e políticas, bem como outras operações "relevantes" em nosso campo de visão. Focalizar a conversa em nossa pessoa - desejos, necessidades, sentimentos, experiências, atividades e aspirações - nos estimula. Até que enfim, estamos falando de algo prático e relevante.” (Michael Horton. Cristianismo sem Cristo)

Uma Palavra Final.
Em I Coríntios 6:17 Paulo explica que aquele que se une ao Senhor é um só espírito com Ele. Aqui está o cerne da intimidade com o Senhor, não há outro caminho, não há espiritualidade mais aprazível do que essa comunhão intima. “Faça como se não houvesse ninguém mais no mundo senão unicamente Deus e você juntos, para que, sendo assim recolhidas e reunidas em Deus todas as suas faculdades e todos os seus poderes pessoais, você se torne um só espírito com Ele” (Henry Scougal) o desfrute da vida eterna é a comunhão com Cristo “Tendes o vosso fruto para a santificação e por fim a vida eterna” (Romanos 6:22).  Sei que esse assunto não se encerra em simples palavras, podem-se escrever milhares de paginas sobre esse assunto de forma exaustiva e nunca o encerraremos. Mas nos dias em que estamos vivendo onde prevalece o cristianismo tipo “Laodiceia” onde a igreja é supostamente cristã, mas o verdadeiro Cristo está no lado de fora, o que demonstra de forma clara que não ha comunhão com Ele, creio ser esse pequeno estudo, um convite a vida cristã correta, bíblica e ortodoxa desde a sua fonte e pratica. Precisamos ouvir a voz do bom pastor, não de forma mística, como o espiritualista cristão e o místico medieval que mergulha em busca da divindade dentro de suas próprias profundezas, tal como os gnósticos que tentavam achar dentro da escuridão da alma uma centelha divina que estivesse completamente escondida em qualquer canto do coração humano. Falo da questão da onipresença de Cristo, a sua Pessoa real desde o trono da majestade divina de onde ele está assentado ao lado de seu Pai administrando a criação (Hebreus 1:3). Não me refiro ao cristo cósmico, essa entidade da nova era, aclamado por esotéricos e que é reduzido a um “mestre ascensionado” estou falando acerca do Cordeiro de Deus, aquele agente celestial divino, o Filho de Deus que tem o poder de abrir o livro selado (Apocalipse 5) autor e consumador da nossa fé, que tem as chaves da morte e do inferno que é Rei dos reis e Senhor dos senhores. Esse relacionamento real com uma pessoa que está no centro do domínio de todas as coisas e pela qual todas as coisas estão convergindo (Efésios 1:10) Encontramos Cristo revelado pela Palavra de Deus, o crer em Cristo conforme as Escrituras é um imperativo fundamental, Andrew Murray ensinou: “Uma das lições mais profundas que o cristão precisa aprender é que a Palavra sem o Deus vivo pouco significa. A Palavra é abençoada quando nos traz o Deus vivo. A palavra que recebemos dos lábios de Deus traz poder para conhece-a e executá-la. Aprendamos a lição. Comunhão pessoal com Deus, a sós, em secreto, fará com que a Palavra se torne vida e poder” Assim, entendemos a partir de homens piedosos da historia da igreja que a comunhão com Deus é fundamental para uma compreensão da Palavra, e que esta jamais deve fugir da nossa vida, pelo contrario deve fazer parte dela. É a Palavra de Deus quem revela Cristo nas suas virtudes e poder. Esse é o caminho pelo qual temos acesso as riquezas insondáveis de Cristo “A busca de Deus abrangerá i trabalho de conformar toda a nossa personalidade á dele. E isso não em sentido Judicial, mas de fato. Não me refiro aqui ao ato de justificação pela fé em Cristo, falo de uma exaltação voluntaria de Deus á posição que lhe pertence por direito sobre nós e de uma rendição voluntaria de todo o nosso ser ao lugar de submissão em adoração que a circunstancia Criador/criatura torna propicia” (A. W. Tozer).

Clavio J. Jacinto











O Reino e a Justiça

Mateus 6:33. Jesus ordena que busquemos em primeiro lugar o reino de Deus e sua justiça. O reino consiste em domínio soberano, a extensão desse dominio consiste em todas as esferas existenciais consagradas a Deus. O grego "Basileia" traduzido por Reino é atribuído a algo concreto e não abstrato. O reino é todo o domínio soberano do Senhor, a começar pelo coração do homem regenerado, cada cristão verdadeiro está debaixo desse domínio soberano, não se trata de uma influência mas de um domínio literal. Notemos também a justiça a ser buscada, no grego é diskaio, e significa tudo o que judicialmente é aprovado por Deus. Assim essa justiça a ser buscada aplica-se a tudo que esta debaixo da aprovação divina, um ajuste de nossas ações e decisões de acordo com os desígnios divinos. Aqui temos o evangelho na sua pratica, algo peculiar a qualquer filho de Deus, aprender esses princípios é fundamental para entendermos os ensino de Cristo 

Ebook: A Nova Reforma Apostolica



NOVA REFORMA APOSTOLICA
OU
OUTRO EVAGANGELHO?




Organizado por C. J. Jacinto




















Publicações Biblicas Bereanas









































APRESENTAÇÃO:

Esse estudo não é de minha autoria, eu fiz as correções necessárias, depois de traduzido do inglês, acrescentei algumas idéias e adaptei ao contexto de nossa cultura, acrescentei algumas informações e fiz acréscimos, as partes entre colchetes são todas de minha autoria, as adaptações foram:  substituição de alguns termos e acréscimos de alguns versículos bíblicos, além de usar somente a Corrigida e Fiel da Sociedade Bíblica Triniatriana.  Creio ser de muita urgência a leitura desse opúsculo bem como a divulgação desse material, pois foi desenvolvida para promover o discernimento espiritual, minha oração é a mesma de Paulo em Efesios 1:18, que os olhos do entendimento do leitor possam ser iluminados, e que a inteligência frutifique (I Corintios 14:14) e assim esteja apto para batalhar pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos (Judas 1:3)















 Nova Reforma Apostolica: Outro Evangelho

Hoje existem pessoas que estão pregando um evangelho diferente, apresentando outro Jesus e transmitindo um espírito diferente. Estes são falsos profetas e apóstolos. O movimento foi nomeado há 20 anos como a Nova Reforma Apostólica por um de seus reconhecidos fundadores, C. Peter Wagner [agora falecido].                                                                                                           

É "novo" porque os apóstolos originais de Cristo viveram, ministraram e morreram 2.000 anos atrás.                                                                                                          
É "apostólico" porque os líderes acreditam que Deus está restaurando apóstolos e profetas à Sua igreja na terra. Eles têm autoridade para direcionar a igreja para uma nova era em que estabelecerá o reino de Deus - visivelmente - nesta terra.                 
É uma “reforma” porque eles acreditam que a igreja precisa de reforma, revivificação e renovação a partir de suas antigas formas desatualizadas. Sua visão introduz essencialmente uma nova forma de cristianismo . 

Embora Wagner fosse visto como o apóstolo presidente desse movimento, ele próprio devia uma dívida de gratidão a muitos outros antes dele. Falsos professores, curandeiros, revivalistas de tendas dos velhos tempos, charlatães da Palavra de Fé [Kenneth Hagin , Kenneth Copeland etc.], os falsos profetas Paul Cain e Bob Jones - [conhecidos como Profetas da Cidade de Kansas nos anos 80. Os anos 90 que serviram na igreja de Mike Bickle agora se chama Casa Internacional de Oração - Kansas City], amigo e professor do Seminário Teológico Fuller John Wimber   [falecido fundador das igrejas de Vineyard] e outros autores e pregadores heréticos ajudaram a abrir esse caminho. 

As “SETE MONTANHAS ” Este movimento da NAR está crescendo em número e influência a um ritmo alarmante. Algumas igrejas anteriormente sólidas estão adotando seus ensinamentos e práticas, algumas igrejas estão se transformando em congregações do tipo NAR, enquanto novas igrejas defendendo sua doutrina e abraçando seu espírito estão sendo plantadas nos Estados Unidos e em todo o mundo. (inclusive aqui no Brasil) Sua visão e missão é literalmente "dominar" as nações - "ganhar o mundo" para Cristo. Eles pretendem obter autoridade e influência sobre todos os segmentos do empreendimento humano, tornando-se líderes em cada “montanha”, ou influenciando-os fortemente com sua forma nova de cristianismo. (essa “teologia” é conhecida também como dominionismo) Isso é chamado de “Mandato das Sete Montanhas”. Essas sete arenas sociais e culturais são:                                                                                                

1. Religião
 2. Família,
3. Educação,
4. Governo,
5. Mídia,
6. Artes  7. Negócios.                                                                                                                                                 

Somente quando eles conquistarem essas “sete montanhas”, Jesus poderá realmente voltar. Esse mandato impulsiona o fervor missionário por toda a terra. Geralmente é realizado por jovens que são enviados como evangelistas e transformadores de mundo após serem treinados com o evangelho da NAR. Os jovens de nossa nação e de outras partes do mundo carecem de um profundo conhecimento das Escrituras, e não têm uma perspectiva histórica ou entendimento da doutrina aberrante e da espiritualidade mística encontrada nesse movimento. Não digo isso para depreciar essas pessoas jovens e dispostas. No ensino médio, todos começamos como calouros. Éramos todos "verdes" e "novos" para tudo. Precisávamos de tempo e experiência para aprender e nos acostumar com um sistema totalmente novo, com novas expectativas. Assim, são os que primeiro entram nas igrejas da NAR ou freqüentam suas conferências ou avivamentos sem experiência ou conhecimento espiritual anterior para avaliar o que estão sendo ensinados. 

TEOLOGIA: A teologia do NAR foi chamada por muitos nomes: " Dominionismo ", ou "Reino Agora", essas são algumas descrições. Trata-se de uma amálgama da antiga doutrina da chuva tardia introduzida entre as igrejas pentecostais no final da década de 1940 [considerada herética pela denominação das Assembléias de Deus daquela época] e os ensinamentos igualmente heréticos dos Manifestos Filhos de Deus [também conhecidos como Exército de Joel, ou Exercito de Elias, esse também considerado herético pelos pentecostais conservadores], ensinada por hereges como EW Kenyon, William Branham e seus discípulos depois deles. Dois "profetas" - Paul Cain e Bob Jones - reverenciados pelas pessoas do NAR foram expostos e confessaram ser predadores sexuais. Paul Cain, que viajou e trabalhou com o falso professor William Branham, foi exposto como um homossexual, bêbado e intimidador que morreu impenitente de acordo com Rick Joyner. Esses dois "profetas" ainda são reverenciados e considerados como "generais" de Deus. Rick Joyner, apóstolo da NAR, construiu um Bob Jones Memorial Center na Carolina do Norte para homenagear esse falso profeta.   
Os envolvidos neste ensino estão sendo levados a crer que cumprirão a oração de Jesus: “Venha o teu reino, seja feito na terra como no céu”. Eles esperam se tornar o “exército de Joel” e / ou “o exército de Joel”. Filhos Manifestos de Deus ”que saem no espírito e poder de Elias para submeter as nações à submissão. Eles acreditam que são comissionados por Deus para recuperar o domínio sobre o mundo que o diabo enganosamente usurpou de Adão no jardim do Éden. Os apóstolos e profetas desse movimento ensinam que seu povo pode comandar e "designar" anjos para cumprir suas ordens, ajudando-os nesta obra. Muitos dos “apóstolos” neste movimento testemunharam que visitam regularmente a própria sala do trono de Deus nos céus. Dizem que os anjos os visitam regularmente de forma visível, dão-lhes orientação, ensinam-lhes novos segredos, capacitam-nos e fazem milagres por eles em seus ministérios.   

SINAIS, MARAVILHAS, MILAGRES:  Os líderes do NAR acreditam que a realização de sinais, maravilhas e milagres deve ser e deve tornar-se "normal" para todos os crentes.  Caso contrário, o evangelho - em seus pensamentos - é impotente para levar as pessoas à fé em Jesus. Eles acreditam que a cura de nosso corpo físico é garantida no nome de Jesus por Sua morte na cruz. Saúde, riqueza e prosperidade são ensinadas como normativas para todo crente por quem Cristo morreu. Eles chamam as pessoas a “encontrarem Cristo” e serem curadas em seus corpos. Os discípulos da NAR são ensinados sobre o que eles acreditam ser um dom espiritual de “palavras de conhecimento”, que eles usam para ler as mentes dos estranhos e impressioná-los, sabendo coisas sobre eles que eles não podiam saber. Isso é chamado de "clarividência" entre aqueles que praticam "dons" entre espiritualistas da nova era e personalidades  do mundo do mundo do ocultismo que manifestam poderes  psíquicos. 

VOCABULÁRIO:  Os apóstolos, profetas e professores do movimento Nova Reforma Apostólica têm um vocabulário que pode ser ouvido repetidamente usado em suas profecias e visto escrito em seus artigos, livros e testemunhos. Suas palavras são distintas e as diferencia do cristianismo tradicional. Mencionarei dois dos mais importantes neologismos. Outros são mencionados abaixo no final deste artigo.

1.  "Apaixonado". Ao pesquisar esse movimento, fiquei impressionado com a freqüência com que essa palavra é usada entre as pessoas do NAR e seus sites e entre aqueles que são influenciados pelo movimento (No Brasil esse jargões podem ser encontrados com freqüência nas letras de hinos de musica contemporânea). É, eu diria, um adjetivo bastante vaidoso para se descrever , mas o fazem. Eles também o usam constantemente ao endossar outras pessoas em seus movimentos. Todos são apaixonados por Jesus. Eles são apaixonados pelo reino de Deus. Eles são apaixonados por ganhar o mundo para Cristo. Eles são apaixonados por vê-lo cumprir seu "destino". Uma pessoa pode se deixar intimidar pelo uso da palavra. Isso geralmente nos faz sentir inferiores a eles. Eu acredito que o NAR deseja retratar a si mesmo e a seus movimentos como apaixonados, altamente emocionantes, inovadores em todos os sentidos, cheios de espírito, totalmente energizados, totalmente dedicados e consumidos pelo evangelho. Isso atrai jovens que desejam buscar um  significado e um propósito para suas vidas. Os adultos que usam essas palavras cheias de emoção sabem exatamente como estão afetando aqueles que procuram atrair. No mínimo, é uma tentativa vã e egocêntrica de promover a si mesmo e o movimento. 

2.  “GLOBAL” [como na igreja global, ministério global, etc.] Eles acreditam que o que Deus está fazendo neste momento atual é em escala global e mundial. O reavivamento pelo qual eles estão orando e acreditam estar começando agora resultará na maior colheita de almas que o mundo [ou igreja] já viu. Bilhões de almas serão salvas e trazidas para o reino de Deus - mudando assim a face das sociedades e nações. Essa visão de uma grande colheita do fim dos tempos é galopante entre as pessoas da NAR. O curandeiro e pregador britânico Smith Wigglesworth teria profetizado uma profecia a seu jovem protegido Lester Sumrall [que passou a ser um conhecido televangelista] pouco antes da Segunda Guerra Mundial. Wigglesworth disse a Sumrall que ele não morreria até que essa grande colheita fosse realizada. Câncer e doença seriam erradicados, ele profetizou. Sumrall morreu em 1996. Isso aconteceu? Provou-se que Wigglesworth é um falso profeta pelo fracasso dessa profecia em se tornar realidade. O vídeo do testemunho de Sumrall à profecia de Wigglesworth está disponível na internet.   (A crença no dom de profecias falíveis acentuou-se no movimento NAR, produzindo uma geração caracterizada por um sinal definitivo; falsas profecias a maioria delas com sentido completamente subjetivo que não se cumprem e apenas revelam  a natureza espiritual confusa desse movimento)                                                

Em vez de uma grande colheita de almas e um “reavivamento” cristão, o apóstolo Paulo diz que devemos procurar um grande afastamento da fé - uma apostasia - que dará início ao homem do pecado / ilegalidade que se oporá à Senhor Jesus Cristo e engane o mundo com sinais e maravilhas mentirosos. Jesus alertou sobre falsos cristos e falsos profetas no tempo do fim.

II TESSALONICENSES 2:1 A 4 : “Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele,
Que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto.
Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,
O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.” (Versão Corrigida e Fiel da Soceidade Biblica Trinitariana)

MANIFESTAÇÕES ESPIRITUAIS : “Nova unção (s)”, “mantos” “demarcação territorial com urina” “cola do espírito” “riso santo” “bilocação ou viagem astral”. Tudo isso é alcançado pela imposição de mãos. Esse movimento não existiria sem as manifestações experimentadas pelo espírito que elas transmitem e transferem para as pessoas. Aqueles que se submetem à oração pelos profetas e apóstolos da NAR receberão, é claro, o mesmo espírito que os profetas e apóstolos têm. As manifestações físicas externas e os sentimentos internos experimentados por aqueles que recebem esse espírito são entendidos como uma confirmação de que tudo isso é de Deus. A experiência espiritual dessas igrejas da Nova Reforma Apostólica é melhor descrita como mística. (E por esse motivo flertam muito com os místicos medievais do catolicismo romano e são responsáveis pela introdução de técnicas desenvolvidas pelos místicos católicos ou orientais, tais como oração centrante, técnicas de visualização, lectio divina etc)

O espírito que “transmitem” causa às pessoas várias reações que há muito são reconhecidas como de natureza oculta, esotérica e “oriental” em sua essência. O hinduísmo, o budismo e os que se dedicam à adoração demoníaca e espírita são registrados há séculos como agindo de maneiras tão perturbadoras sob a influência de seus espíritos. Cair no chão [ser “morto no espírito”] é uma primeira resposta muito comum de ter sido tocado por alguém com a “unção”. As pessoas podem deitar no chão, aparentemente paralisadas; por alguns segundos, alguns minutos ou várias horas. (Na década de 1990 lembro-me da uma pratica introduzida aqui no Brasil e que se tronou comum em algumas igrejas neopentecostais, a cola do “Espirito Santo” a pessoa que recebia a oração para receber essa cola, ficava grudada na parede de modo a tornar--se impossível tira-la dessa situação) Outras pessoas serão vistas com o corpo sacudindo, tremendo convulsivamente, sacudindo rapidamente a cabeça para frente e para trás, sacudindo rapidamente a cabeça para cima e para baixo, pulando para cima e para baixo ou correndo dentro da instalação. (Certa vez ouvi a  experiência de um amigo meu que foi convidado para ir a cerimônia de casamento de um membro de uma igreja neopentecostal, durante a cerimônia, “desceu a unção do riso” nos presentes e a cerimônia dói caracterizada por esse comportamento bizarro durante aquela cerimônia de casamento)A "comunicação" pode produzir os resultados aparentemente opostos: gritar com dor aparente ou gemer em êxtase profundo. Rir incontrolavelmente, latir como cães, rugir como leões e cacarejar como galinhas foi ouvido com destaque no renascimento da igreja do Toronto Airport Vineyard em 1994, no reavivamento de Lakeland na Florida (EUA)em 2008 com o falso profeta Todd Bentley, (O mesmo que teve um colapso no seu casamento e se comunica com um anjo do sexo feminino chamado de “Emma”) infelizmente, pessoas sem discernimento acreditam que tidas essas coisas bizarras sejam sinais normais de ua pessoa cheia do Espirito Santo!

Um sinal extremamente estranho e perturbador de seu espírito que habita o corpo de uma pessoa foi chamado de "estar embriagado no espírito". Os sintomas incluem tropeçar como se estivesse bêbado, falar com fala arrastada, ser incapaz de ficar de pé  e rolando ao chão, rastejando ou simplesmente deitado no chão como se estivesse sob efeito do álcool (Na década de 1990, um pregador veio com essa novidade para a nossa cidade, vi pentecostais conservadores agindo sob a influencia desse efeito e depois advogar de cima de púlpito a experiência, fazendo apologia a esse tipo de manifestações bizarras). Mesmo os responsáveis ​​por seus cultos e que devem levar uma mensagem a uma multidão reunida ficarão bêbados de espírito e serão incapazes de manter a ordem. Pessoas na multidão, em vez de ficarem constrangidas com essa exibição; parecem acreditar que isso é um sinal do favor de Deus e observam maravilhados e admirados. Esse comportamento foi capturado em vários vídeos disponíveis no YouTube. Um vídeo documenta o pastor Kenneth Hagin Sr. [agora falecido] em um culto de avivamento andando / tropeçando pelo auditório lotado com seus “apanhadores” segurando seus braços para manter sua posição vertical enquanto “ministra” às pessoas a “caírem no espírito” indivíduos e partes inteiras da audiência ficaram sob essa influencia (Bennin Hynn também ficou conhecido internacionalmente por promover esse tipo de experiencia mística em sua platéia).   Hagin era visto por seus seguidores como um grande homem de deus com poder sobrenatural, grande fé e "unção". Essa tradição continua nas reuniões da Nova Reforma Apostólica com Rodney Howard-Browne se comportando de maneira semelhante a Kenneth Hagin . Howard-Browne até se autodenomina "barman do Espírito Santo" devido à sua capacidade de transferir essa "unção de bebado" para as pessoas em suas reuniões. Browne também estava no renascimento do Toronto Airport Vineyard. Isso é blasfemo e profano.       
Fomos advertidos sobre o espírito enganoso e as doutrinas dos demônios pelo apóstolo Paulo em 1 Timóteo 4: 1: “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios” (Corrigida e Fiel da Sociedade Bíblica Trinitariana)

 Não encontramos nenhuma das manifestações completamente inapropriadas acima, presentes no Novo Testamento ou entre os verdadeiros crentes em Cristo. Nosso Santo Deus não faz com que Seu povo se comporte de maneira tão bizarra e desordenada. Este não é o Espírito Santo de Deus que lemos em nossas Bíblias e que muitos de nós conhecemos e amamos. (A obra do Espírito Santo é levar o cristão a sobriedade, discernimento espiritual e sobriedade são necessários em nossos dias, para não cairmos nas armadilhas do engano, as Escrituras pela voz do Espírito Santo diz que Deus não é Deus de confusão em I Coríntios 14:33, então sendo ele o autor dessa declaração, jamais pode contradizer-se a si mesmo) 

O AMOR DOS TÍTULOS A liderança da Nova Reforma Apostólica ama títulos. (O que vem causando um espécie de idolatria evangélica) Eles estabeleceram para si mesmos o que acreditam ser uma terminologia bíblica e uma ordem de autoridade que Deus está restaurando ao Seu povo. "Geral" [um líder cristão de destaque do passado ou do presente], "Bispo" [líder autoritário, acima de um apóstolo], "Apóstolo" [líder autoritário acima de pastor, ancião, etc.]. Jesus chamou a si mesmo e conferiu sua autoridade aos homens escolhidos no primeiro século. Lucas 6:13 “ E, quando chegou o dia, chamou seus discípulos e escolheu doze deles, a quem também chamou de apóstolos.” ​​Um apóstolo era um homem que tinha visto e esteve com Jesus, e foi enviado por Ele [que é o que o termo apóstolo significa: “um enviado”.] A liderança do NAR confere esses títulos a si e a outros que entram em “acordo” com eles. Muitos desses apóstolos afirmam ter visitado o céu e estar na própria presença de Jesus - mesmo inúmeras vezes. O aumento e a popularidade desse amplo uso de títulos explodiram nos últimos anos.  (é da nova reforma apostólica que surgiu toda esse tendência moderna que algins lideres conferem a si mesmos, a maioria deles se auto intitulando de apóstolos, toda essa tendência nada mais é do que a influencia que o movimento iniciado por C Peter Wagner tem hoje sobre o sistema religioso vigente em nossos dias dentro da cristandade apostata)

PROFECIA:  As igrejas do NAR ensinam que todos podem e devem “aprender” a “ativar” o dom de profetizar. Eles encorajam todos a profetizar sobre tudo, falando em todas as situações e a todas as pessoas o que elas acreditam que Deus lhes está dizendo. Nas escolas afiliadas à NAR, foram formadas escolas em que aqueles que desejam [e que pagam as mensalidades] podem aprender a profetizar, fazer milagres e curar os doentes. A Escola Bethel de Ministério Sobrenatural é uma escola popular que opera neste momento. Os adeptos da NAR são incentivados a fazer “declarações”, “decretos” e pronunciar “bênçãos” às pessoas, o que elas acreditam serem divinas “palavras de conhecimento” que estão recebendo de seu deus. Isso é perigoso e anti-bíblico. O estudo cuidadoso das Escrituras do Novo Testamento nos ensina sobre o verdadeiro dom de profecia. O Espírito Santo distribui Seus dons aos discípulos de Cristo como Ele quer, não como nós queremos, (Assim se percebe a tendência de ir atrás de outro espírito, que recebe “ordens” e pode ser manipulado pelo crente, como se fosse uma energia ou uma influencia que pode  ser usada de acordo com a vontade de quem o controla).                                                                                                       


(1 Coríntios 12:11 e 29  é claro em ensinar que o Espirito Santo é quem atua indenpendente na distribuição de dons, por seu uma Pessoa divina, não recebe ordens de ninguém e comissiona quem ELE quer, independente de ordens ou da vontade humana.)

Precisamos estar cientes e preparados para saber como lidar com tais falsas alegações e ensinamentos. Deuteronômio 18:22.
(Deuteronômio 18:20 Mateus 24:24  são passagens que advertem sobre profecias falíveis, note que até mesmo no ocultismo, alguns místicos e falsos profetas conseguem predizer e acertar alguma coisa com relação as suas predições, isso se chama “profecias falíveis” o movimento NAR é prodigo nesse tipo de coisas, basta fazer uma pesquisa sobre falsas profecias e o leitor irá descobri a quantidade enorme de profecias falhas ocorrem até mesmo do movimento pentecostal, é considerável o número de predições que não se cumprem, sem contar com as predições subjetivas que podem ser interpretadas de diversas maneiras)

“COMO ACIMA, TÃO ABAIXO” Os novos líderes da Reforma Apostólica adotaram o uso de diapasões, cristais, tambores e outros meios de produzir vibração para trazer as coisas terrenas ao “alinhamento” e “sintonizar” a terra com os céus. (Tais praticas são comuns no ocultismo e baixo espiritismo, Xamanismo e nas religiões pagãs) Vi alguns meses atrás, um vídeo mostrando o apóstolo presidente da NAR, Chuck Pierce, se encontrar com um pequeno grupo de cidadãos mexicanos e índios americanos na fronteira entre México e EUA. O apóstolo Pierce profetizou uma bênção sobre o rio Grande, enquanto um indiano tocava um tambor e um dos mexicanos tocou um diapasão na cerca da fronteira para "alinhá-la" com o céu. Isso foi bizarro e inacreditável,  na minha opinião. A intenção do NAR é transformar a terra no céu. O lema deles é "O que está acima, deve o que é abaixo ". Eles estão consciente e intencionalmente buscando trazer o céu para a terra. A Igreja Bethel de Redding CA, com os pastores Bill Johnson e Kris Volloton , é uma ponta de lança nesse movimento. Sua pregação, adoração e música são transmitidas por satélite em todo o mundo para qualquer pessoa que se inscreva. Eles têm uma grande influência sobre a cristandade atual. A igreja atual tem sido muito influenciada pelos idéias da NAR, grande parte das denominações estão dando abertura ao ecumenismo e seguindo o caminho de retorno a Roma, por causa da NAR. - infelizmente. A esposa de Bill Johnson, Beni , escreveu e falou sobre suas brincadeiras espirituais, que revelam sua afinidade pela Nova Era e / ou práticas ocultas. Ela mesma usa e advoga o uso de objetos e técnicas que há muito se reconhecem estar fora do cristianismo bíblico. A yoga é talvez um dos mais perigosos. A igreja de Betel e seus líderes não têm problemas com o uso de "Cartas de Destino" que são supostamente uma versão cristã das Cartas de Tarô - usadas em adivinhação e adivinhação biblicamente condenadas.

BANDAS DE ADORAÇÃO E MÚSICA A  música é enorme no movimento NAR. A música de Jesus Culture, Hillsong [fundador Brian Houston, aderente do NAR], Bethel Music e muitos artistas masculinos e femininos estão entre os principais no movimento e na música cristã em geral. Infelizmente, esses grupos e indivíduos alcançaram status de celebridade. Seu estilo musical e as letras de suas músicas promovem sua forma distinta de espiritualidade e definem o humor de seus ávidos ouvintes e adoradores - não surpreendentemente, geralmente jovens. Guitarras elétricas, teclados e bateria pesada são apresentados na maioria das bandas de culto nas igrejas modernas. Poucas luzes, fumaça, shows de luzes, dança e letras e refrões longos e repetitivos são usados ​​nas músicas. A música é elogiada por muitos cristãos como maravilhosa. Cada pessoa deve discernir e testá-la por si mesma.  Os velhos hinos da igreja foram eliminados da maioria das igrejas modernas. (Muitas musicas usam uma espécie de mantras, outras soam eróticas, os grupos desse gênero fazem um enorme sucesso, recentemente fiquei sabendo que Brian Houston, do Hillsong, naufragou na fé, tornou-se incrédulo e abandonou a fé. É irônico pensar que um movimento cuja presença de Deus, viagens freqüentes ao céu, aparições de anjos e nuvens de glorias e muitos milagres tenha produzido um ceticismo descarado em Houston...)

OUTROS JARGÕES DA NOVA REFORMA APOSTOLICA:  Todos são amplamente utilizados "ativar", "sonho de Deus", "acordo", "alinhamento", "paradigma", "mudança de paradigma", "lançar a visão", "destino", "identidade", "o reino ”[preferido em vez de“ a igreja ”],“ legado ”,“ trocador de mundo ”,“ iniciador de fogo ”,“ inflamar ”,“ fogo ”,“ avivamento ”ou“ revivalista ”,“ estratégia ”,“ em o rio ”,“ fluxo ”,“ onda ”,“ subitamente ”. 

O movimento da Nova Reforma Apostólica é a antítese do cristianismo histórico. Eles acreditam que estão na vanguarda do que Deus está fazendo no mundo. Eles acreditam que levarão as nações do mundo para Cristo, o transformarão no reino de Deus e trarão o governo de Cristo e Seu reino à terra. Eles não estão esperando e aguardando a volta de Jesus. Eles não chamam as pessoas a crerem no Cristo da Bíblia, mas a "encontrar" seu Cristo. Eles estão fora para conquistar o mundo e submetê-lo à sua versão do reino de Deus - agora .

Os cristãos tradicionais também estão olhando para o futuro. Observamos e esperamos ansiosamente que nosso Salvador, o Senhor Jesus, volte novamente - corporal e visivelmente para todos os olhos verem. Ele demonstrou Seu amor e poder em Sua primeira vinda, há 2.000 anos, e comprou nossa salvação por Seu precioso sangue. O Pai que O enviou confirmou tudo o que Ele fez.     

“ESTE É O MEU FILHO AMADO EM QUEM ME COMPRAZO” (Mateus 3:17. )                                   

Todas as promessas de Deus serão cumpridas na segunda vinda de Jesus. Esta é a "esperança" bíblica. Somos chamados a acreditar, ter esperança e sermos Suas testemunhas, para todas as almas perdidas durante esse período de espera. A igreja nunca estabelecerá o reino de Deus na terra. Não somos chamados a transformar o mundo. Somos ordenados a chamar as pessoas de fora do mundo à fé em Cristo, ao arrependimento do pecado e a esperar por Seu retorno triunfante pois com certeza Ele virá, essa é a promessa das Escrituras, uma vinda literal.                                                                                                                                                                              

1 Tessalonicenses 1: 8 “Porque por vós soou a palavra do Senhor, não somente na macedônia e Acaia, mas também em todos os lugares a vossa fé para com Deus se espalhou, de tal maneira que já dela não temos necessidade de falar coisa alguma;
Porque eles mesmos anunciam de nós qual a entrada que tivemos para convosco, e como dos ídolos vos convertestes a Deus, para servir o Deus vivo e verdadeiro,
E esperar dos céus o seu Filho, a quem ressuscitou dentre os mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura.(Corrigida e Fiel da Sociedade Biblica Trinitariana)

Judas 1:20 e 21:  Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo,
Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.(Corrigida e Fiel da Sociedade Biblica Trinitariana)

Esperamos por todas essas coisas. Nós os temos agora pela fé - crendo e confiando na palavra de Deus, no testemunho de Cristo e nos escritos do apóstolo. Nós os teremos um dia de vista quando Cristo retornar corporalmente a esta terra. Então Seu reino terá chegado, Sua vontade será feita na Terra, como sempre acontece no céu. O deus deste mundo será deposto e descartado no eterno lago de fogo. O joio entre o trigo será recolhido e queimado pelos santos anjos. Da mesma maneira, o Seu trigo será colhido em segurança pelos santos anjos no Seu celeiro. (Mateus 13:30)

Convido você a fazer alguma pesquisa por conta própria. Veja se essas coisas são assim. Se você encontrar o que encontrei, informe aos outros quem pode ser afetado adversamente pelos perigos desse movimento.






Prezado Leitor

Convido você a visitar a minha pagina:
Ou entrar em contato comigo:
CX POSTAL 1 CEP 88490-000 PAULO LOPES SC
(48) 998123759





Footer Left Content